Robson Fernandjes/AE
Robson Fernandjes/AE

Brigas internas, desfalques... Nada de novo no Palmeiras

Time que inicia neste sábado o Estadual sem nenhuma novidade em relação a 2010. Marcos e Valdivia estão fora

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

15 de janeiro de 2011 | 00h00

Luiz Felipe Scolari teve tempo para pensar no Palmeiras de 2011, mas tudo o que planejou por enquanto não deu certo. O time que estreia na noite de hoje no Estadual, às 19h30, contra o Botafogo, no Pacaembu, é bem conhecido pela torcida. E aí está a grande preocupação dela: como confiar numa equipe que só colecionou fracassos em 2011? Com a palavra, o próprio treinador: "É claro que o torcedor tem de ter desconfiança, porque não ganhamos nada no ano passado", diz. "Ele tem de estar descontente, mas tem também de saber que vamos fazer o nosso melhor."

Felipão tenta a todo momento evitar atritos. Ao menos no seu discurso, diz ficar alheio às discussões entre Wlademir Pescarmona, diretor de futebol, e os jogadores. Busca também não entrar na briga política do clube. "Essa briga não é minha", avisa. Mas sabe que tudo o que acontece longe das quatro linhas respinga na campanha do time.

Na quarta-feira os conselheiros escolhem seu novo presidente: Salvador Hugo Palaia, Arnaldo Tirone e Paulo Nobre. A partida de hoje será a última do Palmeiras sob o comando de Luiz Gonzaga Belluzzo. Uma gestão, aliás, muito conturbada.

Belluzzo não poupou esforços nem dinheiro para contratar os melhores treinadores e também atletas de peso, como Valdivia e Kleber. Seu problema foi não ter ganhado nenhum título. Hoje ele se despede sem deixar muitas saudades.

O presidente gostaria de se despedir com uma contratação a la Ronaldinho Gaúcho, mas nos últimos dias o anúncio de reforços não agradou a quase nenhum torcedor. Felipão confirmou ontem que mais três jogadores estão para chegar, entre eles os jovens Kelvin (do Paraná) e Max Pardalzinho (Vila Nova).

Eles devem se juntar ao grupo que está preparado para a pressão. Apesar de o elenco ainda estar em fase de montagem, Felipão não deixa o pessimismo aparecer. "Nosso elenco tá bem armado, tem boas condições", repete. "Claro que temos algumas deficiências, mas temos um time com boa qualidade."

Além de não poder contar ainda com nenhum dos reforços, Felipão sofre também com desfalques. O volante Pierre passou na noite de ontem por cirurgia no pé direito e ficará três meses parado. Valdivia ainda sente dores na coxa e só deve estar á disposição na 4ª rodada. E Marcos, que está no seu último ano de carreira, não foi nem relacionado. "Está chovendo mundo, o campo estará escorregadio e o Marcos não está 100%", explica Felipão.

PALMEIRAS X BOTAFOGO

 PALMEIRAS - Deola, Vítor, Maurício Ramos, Danilo, Rivaldo, Márcio Araújo, Tinga, Lincoln, Luan e Kleber. Técnico - Luiz Felipe Scolari

 BOTAFOGO - Júlio César, Dida, Dirceu, Augusto, Andrezinho, Rodrigo Soares, Leandro Carvalho, Paulinho, Ramon, Assisinho e André Neles. Técnico - Roberto Fonseca

Árbitro - Márcio Roberto Soares; Local - Pacaembu, em São Paulo (SP); Horário - 19h30; Transmissão - Pay-per-view e Rádio Eldorado/ESPN 700 AM e 107,3 FM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.