Aaron Favila / AP
Aaron Favila / AP

Bronze em Pyeongchang, russo do curling pego no doping desiste de depor na CAS

Aleksandr Krushelnitckii disse que sua presença é inútil e que a sentença é previsível

Estadão Conteúdo

21 de fevereiro de 2018 | 19h58

Flagrado no doping nos Jogos de Pyeongchang, o russo Aleksandr Krushelnitckii desistiu de depor na Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês). Ele disse que sua presença é inútil e que a sentença é previsível.

+ Isadora Williams obtém vaga inédita na final da patinação artística

"Depois de analisar os prós e contras, ficou decidido não apresentar-me na audiência", declarou o atleta em comunicado que foi repassado pelo comitê olímpico da Rússia. "Considero que as regras atuais são inúteis e absurdas", prosseguiu.

Aleksandr conquistou a medalha de bronze na prova das duplas mistas do curling junto com a sua mulher, Anastasia Bryzgalova. Ele teria que depor nesta quinta-feira, na Coreia do Sul. "Estou preparado para a sentença apropriada que, nesses casos, é previsível", afirmou.

O ministro dos Esportes russo, Pavel Kolobkov pediu clemência ao COI por considerar que Aleksandr tomou o medicamento de maneira fortuita. "Está claro que nenhum tipo de doping pode influenciar os resultados no curling."

Com a Rússia proibida de competir nesta Olimpíada de 2018 sob a sua bandeira por causa do enorme escândalo de dopagem durante a edição passada da competição, em Sochi-2014, Krushelnitsky e Bryzgalova estão entre os 168 atletas russos que participam do grande evento sul-coreano defendendo uma bandeira neutra e sem poderem usar uniformes contendo o nome ou as cores da nação.

Krushelnitckii foi flagrado com meldonium, substância proibida desde janeiro de 2016 pela Wada, agência mundial antidoping. O meldonium é considerado um "modulador metabólico". Os atletas podem utilizá-lo para aumentar a performance. O medicamente também é usado para tratar doenças cardíacas e aumenta o fluxo sanguíneo no músculo do coração.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.