Felipe Chargel / CBDU
Felipe Chargel / CBDU

Bronze no Rio-2016, Maicon Andrade se machuca, mas fatura prata na Universíada

Brasileiro se lesiona na semifinal da disputa de taekwondo e ouro vai para russo

Redação, Estadão Conteúdo

24 de agosto de 2017 | 10h34

Medalhista de bronze na Olimpíada do Rio-2016, Maicon Andrade voltou a brilhar no taekwondo nesta quinta-feira. Desta vez ele subiu ao pódio com medalha de prata na Universíada, os Jogos Olímpicos Universitários, que estão sendo realizados em Taipei, capital de Taiwan.

Maicon subiu ao pódio mesmo após sofrer uma contratura muscular na lombar. O brasileiro se machucou na semifinal da categoria a partir de 87kg e não conseguiu disputar a final. Assim, a medalha de ouro caiu no colo do russo Rafail Aiukaev.

"Foi uma lesão, não é nada que gere uma evolução agravante, mas o nível de dor é muito forte, o que impossibilita ele de competir. Vimos que realmente ele não tinha condição de competir", explicou Gustavo Sperandio, fisioterapeuta da delegação brasileira.

Um dos técnicos do atleta brasileiro, Reginaldo dos Santos lamentou a prata. "A gente veio treinando forte para ser ouro. Não trabalhamos pela prata. E sabíamos que esta final nos traria a medalha. Foi um pedido do Maicon continuar lutando. Ele não queria desistir, mas, realmente, ele não tinha condições", comentou.

Maicon iniciou sua trajetória na disputa vencendo o sul-coreano Minkwang Cho. Depois, bateu o francês Yoann Alexandre Miangue. Na semifinal, ele teve mais trabalho para superar o norte-americano Jonathan Daniel Healy. A luta foi decidida no golden point. Mas logo após o confronto, Maicon sentiu forte dor na lombar e precisou de atendimento médico.

JUDÔ

 A modalidade se despediu da Universíada com sete medalhas para o Brasil. A última veio de bronze para o time masculino na disputa por equipes, com Vinicius Panini, Ruan Isquierdo, Gustavo Assis, Lincoln Keiti e Marcelo Fuzita. O time feminino foi derrotado na estreia. Com sete pódios, a equipe de judô obteve sua melhor campanha em uma edição da Universíada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.