Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão

Bruno Fratus projeta disputa acirrada entre os velocistas no Pan

Astro da natação brasileira disputa prova dos 50 metros livre

NATHALIA GARCIA, Estadão Conteúdo

17 de julho de 2015 | 10h00

Principal astro da natação brasileira, Cesar Cielo descartou os Jogos Pan-Americanos para se dedicar exclusivamente ao Mundial de Kazan, onde quer reafirmar suas conquistas. Ainda assim, o País será bem representado em Toronto na prova dos 50 metros livre nesta sexta-feira, às 12h51 (de Brasília), por Bruno Fratus, nas eliminatórias.

O brasileiro, que teve dois dias de descanso depois de ajudar o revezamento 4x100 metros a conquistar a medalha de ouro, projeta uma disputa acirrada pelo posto de nadador mais rápido da competição. "É uma prova que tem muitos bons atletas, bastante gente rápida. Vai ser uma disputa bem divertida, bem interessante'', afirma.

O atleta tenta se concentrar apenas em seu desempenho pessoal e evita "colocar peso" nos adversários, mas está de olho nos nomes dos norte-americanos Josh Schneider e Cullen Jones, do compatriota Nicholas Santos, de George Bovell (Trinidad e Tobago) e de Renzo Tjon-A-Joe (Suriname).

O recorde da prova dos 50 metros no Pan pertence a Cesar Cielo, o tempo 21s58 foi conquistado nos Jogos de Guadalajara, em 2011. Antes de cair na água, Fratus guarda segredo sobre sua meta na piscina e mantém o suspense sobre o cronômetro.

Apesar de o Pan também não ser o seu grande objetivo no ano, Bruno preferiu não desfalcar a delegação brasileira. Para ele, a principal competição das Américas tem um papel importante na união da equipe nacional e perder esse momento não seria uma opção.

"É uma competição que tem um peso enorme para o time brasileiro. Eu tinha que estar aqui, tinha que sentir essa energia do revezamento, essa energia da galera, para todo mundo chegar junto com uma força só no Mundial", enfatiza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.