Bruno Schmidt e Pedro Solberg esperam manter embalo

A cidade chinesa de Xiamen recebe, a partir desta quarta-feira, o 10º e último Grand Slam do Circuito Mundial de Vôlei de Praia. A competição na China é decisiva para os brasileiros Bruno Schmidt e Pedro Solberg na busca pelo título da temporada. Eles ocupam o segundo lugar no ranking, atrás dos letões Smedins e Samoilovs, mas estão embalados pelas conquistas recentes.

AE, Agência Estado

22 de outubro de 2013 | 16h41

Na etapa anterior do Circuito Mundial, realizada há 10 dias, em São Paulo, Bruno Schmidt e Pedro Solberg ficaram com o título, reduzindo a distância que os separa de Smedins e Samoilovs - agora são 250 pontos. Depois, eles ainda foram campeões da etapa do Rio do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia, no último domingo, viajando embalados para a disputa na China.

"Vamos levar essa boa fase e os bons fluidos dessas conquistas para Xiamen. Depois, a gente vê o que vai acontecer no fim. A etapa da Índia caiu (foi cancelada pela Federação Internacional de Vôlei), o que não foi bom para nós, mas não podemos nos desesperar. Se o torneio em São Paulo era o mais importante do ano, agora passa a ser o da China. Somos o time com chances de conquistar essa temporada para o Brasil e estamos dispostos a superar toda e qualquer dificuldade", comentou Bruno Schmidt.

Como a disputa na Índia foi cancelada, restam apenas duas etapas na temporada do Circuito Mundial. Por ser Grand Slam, a que começa nesta quarta-feira na China dá mais pontos no ranking. Depois, acontecerá ainda o Open de Durban, na África do Sul, entre 11 e 15 de dezembro. Por isso, Bruno Schmidt e Pedro Solberg esperam ultrapassar os letões agora em Xiamen, para, assim, poder chegar ao título.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.