Bruno Schmidt e Pedro Solberg esperam manter embalo

A cidade chinesa de Xiamen recebe, a partir desta quarta-feira, o 10º e último Grand Slam do Circuito Mundial de Vôlei de Praia. A competição na China é decisiva para os brasileiros Bruno Schmidt e Pedro Solberg na busca pelo título da temporada. Eles ocupam o segundo lugar no ranking, atrás dos letões Smedins e Samoilovs, mas estão embalados pelas conquistas recentes.

AE, Agência Estado

22 de outubro de 2013 | 16h41

Na etapa anterior do Circuito Mundial, realizada há 10 dias, em São Paulo, Bruno Schmidt e Pedro Solberg ficaram com o título, reduzindo a distância que os separa de Smedins e Samoilovs - agora são 250 pontos. Depois, eles ainda foram campeões da etapa do Rio do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia, no último domingo, viajando embalados para a disputa na China.

"Vamos levar essa boa fase e os bons fluidos dessas conquistas para Xiamen. Depois, a gente vê o que vai acontecer no fim. A etapa da Índia caiu (foi cancelada pela Federação Internacional de Vôlei), o que não foi bom para nós, mas não podemos nos desesperar. Se o torneio em São Paulo era o mais importante do ano, agora passa a ser o da China. Somos o time com chances de conquistar essa temporada para o Brasil e estamos dispostos a superar toda e qualquer dificuldade", comentou Bruno Schmidt.

Como a disputa na Índia foi cancelada, restam apenas duas etapas na temporada do Circuito Mundial. Por ser Grand Slam, a que começa nesta quarta-feira na China dá mais pontos no ranking. Depois, acontecerá ainda o Open de Durban, na África do Sul, entre 11 e 15 de dezembro. Por isso, Bruno Schmidt e Pedro Solberg esperam ultrapassar os letões agora em Xiamen, para, assim, poder chegar ao título.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.