Bruno Senna erra e, em vez de bronca, recebe forte apoio

Bruno Senna revelou ter experimentado uma situação desconhecida, ontem, e muito importante para o equilíbrio de um piloto, em especial jovem. "Cheguei no muro dos boxes da Renault, durante o treino livre da manhã, para pedir desculpas à equipe por ter errado depois de apenas sete voltas", contou. "Eles me disseram que essas coisas acontecem, que era para eu tirar isso da cabeça a fim de trabalhar bem à tarde. Foi o que de melhor eu poderia ouvir. Fui para o carro com outra cabeça, a tarde foi muito produtiva." Fez 1min53s835 (21 voltas), 17.º colocado.

Livio Oricchio, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2011 | 00h00

Claramente era referência aos desgastes profundos, no ano passado, vividos com o chefe da Hispania, Colin Kolles, conhecido por cobrar desmedidamente de seus pilotos, a ponto de desequilibrá-los. "Eu coloquei a roda na linha branca, que quando molhada se torna muito escorregadia, e rodei. Besteira minha", disse Bruno, ao descrever o que se passou de manhã. Com a pista molhada à tarde seu ritmo foi bom. Por isso, torce por chuva no treino de classificação e na corrida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.