Bruno Soares foca em parceria com austríaco

Quando o nome de Bruno Soares é mencionado, logo também vem à cabeça o de Marcelo Melo. Apesar da ligação quase instantânea, os mineiros não jogam mais juntos pelo circuito da ATP desde dezembro de 2011 e agora só entram do mesmo lado da quadra como representantes do Brasil na Copa Davis. Depois de um tempo sem uma dupla fixa, Soares parece ter encontrado o seu novo parceiro: o austríaco Alexander Peya.

O Estado de S.Paulo

17 de fevereiro de 2013 | 02h04

Juntos desde julho do ano passado, os tenistas já acumulam três conquistas - os torneios de Kuala Lumpur, Tóquio e Valência - e aos poucos ganham mais prestígio entre os adversários. Para o europeu, número 23 do ranking de duplas da ATP, o prazer, a diversão e a sintonia são os pontos altos dessa parceria. "Eu acredito que nosso estilo encaixa muito bem e nós temos a mesma percepção de jogo. Nós tentamos melhorar nossa base diariamente e trabalhamos duro", analisa.

O brasileiro inclui a admiração nesta lista. "A gente se conhece há muito tempo e eu sempre admirei o estilo de jogo dele. A gente se entrosou muito rápido." Bruno também valoriza a identificação fora de quadra para explicar o segredo do sucesso. "Temos os mesmos objetivos. Ele também é um cara tranquilo. Estamos em uma fase da vida que queremos estar 100% focados, pensando nos próximos anos de nossa carreira."

Casado com Natascha e pai de Noah, de um ano, Peya tenta conciliar a vida de tenista com o de chefe de família. "Eles viajam os campeonatos que podem. É muito complicado, mas tentamos fazer dar certo. Estamos indo bem até agora e aproveitando os momentos."

Aos 32 anos, o austríaco se diz cheio de motivação e não pretende deixar a vida de um atleta profissional, que já dura 13 anos. Mas ele reconhece que já pensou em se aposentar das quadras algumas vezes. "Quando você está em baixa, acaba pensando em parar. Eu quase parei aos 25 anos. Mas agora estou traçando objetivos com o Bruno e não penso sobre isso." Em 2005, o tenista teve uma temporada difícil e acabou fora do Top 100.

Mas o período de baixa passou. Alexander Peya está recuperado de uma cirurgia de hérnia, realizada em dezembro, e tem a chance de conquistar mais um título ao lado de Bruno Soares. Eles enfrentarão o checo Frantisek Cermak e o eslovaco Michal Mertinak na final do Brasil Open, hoje, a partir das 11 horas, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. / A.R. e N.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.