Dennis Jarvis/Divulgação
Dennis Jarvis/Divulgação

Budapeste sediará Mundial de Esportes Aquáticos de 2017

Após desistir por problemas financeiros, Guadalajara é substituída

Estadão Conteúdo

11 Março 2015 | 09h56

A cidade de Budapeste vai sediar a edição de 2017 do Mundial de Esportes Aquáticos, substituindo Guadalajara, no México, que desistiu de organizar a competição por causa de problemas financeiros. O primeiro-ministro húngaro Viktor Orban fez o anúncio nesta quarta-feira no Parlamento do país, acompanhado por Cornel Marculescu, diretor executivo da Federação Internacional de Natação, a Fina.

Budapeste estava prevista para sediar o Mundial de Esportes Aquáticos de 2021, mas um novo processo de escolha da cidade que vai organizar esse evento será aberto, explicou a Fina em um comunicado.

"Estamos muito felizes por irmos a Budapeste em 2017 e temos a certeza de que as autoridades locais e os organizadores vão sediar uma grande competição. A Hungria é um país do esporte e tem verdadeira paixão pelos aquáticos - o Mundial de Esportes Aquáticos e o Mundial Masters em um prazo de dois anos vão consolidar e reforçar essa tradição", declarou o presidente da Fina, Julio Maglione.

O Mundial de Esportes Aquáticos é realizado a cada dois anos, e a edição de 2015 ocorrerá em Kazan, na Rússia. A desistência do México foi anunciada em fevereiro, com o país citando as dificuldades para cumprir o orçamento por causa dos problemas financeiros, relacionados com a queda nos preços do petróleo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.