Buenos Aires recebe o primeiro Pan

Argentina termina competição à frente dos EUA e Brasil fica em quinto na classificação geral

Rose Saconi, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2011 | 00h00

Há 60 anos começava, na Argentina, a primeira edição dos Jogos Pan-americanos.

Buenos Aires esperou nove anos para receber a competição. A Segunda Guerra Mundial adiou a disputa, inicialmente marcada para 1942. A abertura, em 25 de fevereiro de 1951, reuniu 100 mil espectadores e foi prestigiada pelo presidente Juan Perón e sua mulher, Evita.

Vinte e um países participaram. No total, 2.513 atletas competiram em 18 modalidades. Os Jogos respeitaram os protocolos olímpicos, com desfile de delegações, tocha, juramento dos atletas e cerimônias de abertura e encerramento.

Em casa, a Argentina superou os Estados Unidos na classificação geral. A equipe anfitriã somou 68 medalhas de ouro e 150 no total. Os argentinos levaram todas as 15 medalhas de ouro em disputa no remo e no boxe; no ciclismo, conquistaram sete de oito medalhas de ouro.

Decepção. O Brasil, que levou uma delegação de 179 atletas e um número maior de dirigentes e técnicos, decepcionou, perdendo até para Cuba, que, nos anos 50, ainda não era uma potência esportiva. Ficou em quinto lugar na classificação geral.

Os destaques da equipe brasileira foram o nadador Tetsuo Okamoto, de Marília, ganhador da medalha de ouro nos 400 e 1.500 metros, e Adhemar Ferreira da Silva. O atleta, que depois se tornaria bicampeão olímpico em 1952 e 1956, brilhou no salto triplo e levou medalha de ouro, com marca de 15,19 metros.

Na classe Star do iatismo, só competiram o Brasil (campeão) e Chile. No basquete, o time de Algodão repetiu o bronze da Olimpíada de Londres, em 1948. O Brasil foi ouro no pentatlo moderno.

Pela primeira vez uma equipe brasileira de esgrima chegou à final de uma competição internacional de grande porte. O time masculino do sabre foi bronze e Estevão Molnar ainda conquistou outro bronze, na disputa individual da mesma arma. A ginástica olímpica brasileira fez sua estreia em competições internacionais

Um balanço final mostrou que a primeira edição dos Jogos Pan-americanos não chegaram a ser o que todos queriam. Os argentinos os organizaram com carinho e competência. Mesmo sendo um tempo de crise, de pós-guerra, não faltou apoio financeiro.

Perón gostava de esporte. Gostava de montar, esquiar, lutar boxe. Evita dizia ser fã do futebol. Fazia questão de dar o pontapé inicial da partida decisiva do torneio nacional e de depois entregar a taça ao capitão do time vencedor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.