Buscas por triatleta desaparecido continuarão nesta 3.ª

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais retomará nesta terça-feira as buscas pelo triatleta Breno Cardoso Rebehy, de 34 anos, desaparecido desde a manhã de domingo durante uma competição na Lagoa dos Ingleses, próximo a um condomínio de luxo em Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte. Os bombeiros encerram as buscas no início da noite desta segunda sem conseguir localizar o corpo de Rebehy.

EDUARDO KATTAH, Agencia Estado

23 de março de 2009 | 19h25

Ele estava entre os mais de 100 competidores inscritos para o Campeonato de Triatlo Estadual. Na fase da natação, Rebehy não foi mais visto após nadar cerca de 200 metros de um percurso total de aproximadamente 750 metros.

A equipe de resgate alegou dificuldades na localização porque a estrutura de boias foi desmontada antes que os organizadores percebessem que o triatleta havia desaparecido. De acordo com os bombeiros, as águas turvas também dificultavam a localização, já que a visibilidade máxima é de 2 metros. Mergulhadores trabalhavam com técnicas de busca conhecidas como varreduras circulares, em que se vasculha o fundo da lagoa, com profundidades de 10 a 12 metros.

A competição foi organizada pela Federação de Triatlo de Minas Gerais. Diante do incidente, a premiação e o pódio foram suspensos. O presidente da Federação, o triatleta Bruno Khouri, garantiu que a competição cumpria todas as normas de segurança exigidas. Para os colegas, a hipótese mais provável é que Rebehy tenha se sentido mal logo após a largada para a prova.

"A água estava a uma temperatura de 24 graus e não é considerada gelada, tanto que as pessoas tinham a opção de nadar com ou sem roupa de borracha", destacou Khouri.

As buscas foram acompanhadas por familiares do triatleta. "Uma pessoa muito saudável, passou a vida toda cuidando do físico. Então, foi uma fatalidade", disse Argemiro Cardoso, tio do triatleta. Professor de educação física, Rebehy trabalhava como personal trainer em uma academia da zona sul da capital mineira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.