Button aponta evolução, mas diz que McLaren ainda não exibiu todo potencial

A evolução apresentada pela McLaren da desastrosa temporada 2015 para a 2016 ainda não trouxe grandes resultados, mas Jenson Button garante que a equipe está no rumo certo. Para ele, porém, o carro do time inglês ainda não exibiu todo o seu potencial, o que ele acredita que vai ocorrer a partir do GP da Espanha, a corrida que será disputada após o GP da Rússia, marcado para o próximo fim de semana, no circuito de Sochi.

Agência Estado, Estadão Conteúdo

28 de abril de 2016 | 13h48

"Eu acho que a última corrida, se você olhar para ela, é muito difícil para um piloto, porque 12º e 13º não é onde você quer estar, mas se você olhar para isso em relação ao ano passado, ambos os carros terminaram na China. Portanto, é um grande passo à frente em relação ao ano passado na China. Em termos de onde penso que nós estamos, sim, o nosso ritmo de classificação tem sido razoável, mas eu ainda não acho que nós mostramos nosso verdadeiro potencial no treino de classificação também. Temos ficado perto do Q3", disse.

Na prova que antecedeu a corrida da Rússia, na China, a McLaren conseguiu terminá-la com seus dois pilotos - Button e o espanhol Fernando Alonso -, algo que não foi tão comum em 2015. A equipe, porém, só somou um ponto nesta temporada, com o reserva Stoffel Vandoorne, que substituiu Alonso no GP do Bahrein e ficou em décimo lugar. Assim, Button espera que a McLaren evolua ainda mais para que pontuar se torne uma rotina para uma equipe que conta com dois campeões mundiais.

"Estamos evoluindo, mas você sempre quer mais. A Fórmula 1 é tão competitiva. Para nós, sinto que temos algo novo em todas as corridas, na parte aerodinâmica e também com o motor, estamos nos movendo na direção certa, mas queremos sempre mais. Eu acho que quando começarmos a marcar pontos com mais regularidade, ficaremos muito mais felizes, mas isso ainda não aconteceu", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.