Ricardo Moraes/AP
Ricardo Moraes/AP

Cabral e Paes minimizam apoio de Obama a Chicago

Governador e prefeito do Rio ressaltam o fato de Lula ter participado da campanha desde o começo

EFE

29 de setembro de 2009 | 11h43

O governador e o prefeito do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho e Eduardo Paes, respectivamente, disseram nesta terça-feira, ao desembarcar em Copenhague, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva desde o princípio apoia a candidatura brasileira à sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

Veja também:

link'O Rio não compete com Obama', diz Pelé sobre Jogos

linkFator Obama esquenta lobby em disputa por Olimpíada 2016

especialESPECIAL - Tudo sobre as cidades candidatas

especialRIO 2016 - Mais sobre a campanha pelos Jogos

Sobre o chefe de Estado americano, os dois afirmaram que Barack Obama só apareceu para apoiar Chicago na fase final da campanha.

"A chegada do presidente Obama dá mais valor ao evento [que marcará o anúncio da cidade-sede dos Jogos de 2016]. Mas ele se manteve distante durante todo o processo. Agora, aparece com o objetivo de dar prestígio à escolha de sua cidade, enquanto Lula está comprometido desde o primeiro momento, reunindo-se com os membros do COI e assumindo compromissos", disse Cabral.

Paes, por sua vez, ressaltou que a viagem de Obama à Dinamarca para apoiar a candidatura de Chicago, anunciada na segunda-feira pela Casa Branca, não "afeta" a estratégia do comitê Rio 2016. O prefeito também destacou que, desde o começo, o presidente Lula defendeu "pessoalmente" o Rio de Janeiro na disputa.

"O projeto do Rio já foi aprovado pelo COI. Agora, na reta final, é mais uma questão política: mostrar aos eleitores que eles podem dar à América do Sul a oportunidade de realizar os Jogos pela primeira vez", afirmou Paes.

Tanto Cabral como Paes afirmaram que o Rio está pronto para organizar os Jogos Olímpicos, graças ao compromisso dos Governos municipal, estadual e federal.

Governador e prefeito ensaiam nesta terça a apresentação que a equipe do Rio de Janeiro fará para convencer o COI a escolher a cidade como sede dos Jogos de 2016.

Já Lula chega na quarta-feira a Copenhague, onde se une à comitiva do Brasil, que conta com o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, Pelé, o ex-presidente da Fifa João Havelange e o secretário-geral da campanha Rio 2016, Carlos Roberto Osório.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.