Dida Samapaio/AE - 2/3/2011
Dida Samapaio/AE - 2/3/2011

Cade deve dar aval a acordos da Globo

Presidente do órgão diz que emissora cumpriu determinações ao retirar cláusula de preferência nos contratos com clubes

JOÃO DOMINGOS, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2011 | 00h00

BRASÍLIA - Embora permaneça indefinido o nome da emissora que vai transmitir os jogos do Campeonato Brasileiro do ano que vem até 2014, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) deu a entender, durante audiência na Comissão de Educação do Senado realizada nesta quarta-feira, que poderá validar os contratos firmados entre a TV Globo e até agora 14 dos 20 clubes que integram o Clube dos 13.

De acordo com Fernando Furlan, presidente do Cade, a informação de que dispõe é de que os acordos firmados entre a Globo e os clubes vêm sendo cumpridos e a cláusula de preferência - que na opinião do órgão regulador viciava os contratos - tem sido retirada.

Furlan afirmou ainda que se houver qualquer informação de que os acordos começam a ser descumpridos, o Cade poderá reativar o processo aberto para investigar abusos econômicos na forma de concessão das transmissões.

A RedeTV!, no entanto, reivindica o direito de transmitir todos os jogos do Brasileirão dos próximos três anos. A emissora paulista alega ser a vencedora d a licitação feita pelo Clube dos 13 e que as TVs Globo, Bandeirantes, Record e SBT nem sequer apresentaram proposta.

As outras emissoras insistem em dizer que o modelo de licitação feito pelo Clube dos 13 tinha vícios de origem. Por isso, decidiram não participar da concorrência pública.

Discordância. Da audiência no Senado participaram, além de Fernando Furlan, Fábio Koff, presidente do Clube dos 13, dirigentes das TVs Globo, Bandeirantes, Record e RedeTV!, além do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira.

Ficou claro que as emissoras não se entendem de jeito nenhum. Cada uma defendeu seu ponto de vista. José Carlos Silveira, da Bandeirantes, chegou a dizer que o contrato vencido pela RedeTV! não tem validade porque a rede não apresentou uma garantia bancária de R$ 1,5 bilhão exigida pelo edital.

Evandro Guimarães, da Globo, insinuou que a RedeTV! não pode transmitir os jogos do Campeonato Brasileiro porque não alcança todo o território nacional. Kalled Adib, representante da vencedora da licitação, acusou a Globo de "abuso do direito econômico". Disse que sua emissora tem condição de transmitir os jogos porque foi a primeira emissora do mundo a fazer transmissão totalmente digital e em 3D, além de alcançar todas as antenas parabólicas do País.

Ninguém se entendia na audiência até que o deputado e ex-jogador Romário Farias (PSB-RJ) interveio. Com uma pergunta simples e direta, como suas jogadas dentro da área que quase sempre resultavam em gol para seu time, indagou: "Afinal, quem é que vai transmitir o Campeonato Brasileiro?" Ninguém conseguiu responder.

Em seguida, Romário questionou se há possibilidade de as TVs Globo e RedeTV! fazerem a transmissão. Fábio Koff respondeu que o direito de transmissão é dos clubes e são eles que decidem. Fernando Furlan e Ricardo Teixeira também falaram a mesma coisa. Paulo Kalil, da Record, sugeriu que o processo de licitação seja recomeçado do zero para que todas as emissoras possam concorrer em igualdade de condições.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.