Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Cafu acha que vaias a Dilma 'não repercutiram bem'

Apesar da crítica, ex-capitão da seleção respeita 'voz do povo brasileiro'

JAMIL CHADE, Agência Estado

16 de junho de 2013 | 11h29

RIO - O ex-capitão da seleção brasileira e hoje membro do Comitê Técnico da Fifa, Cafu, acha que a vaia que a presidente Dilma Rousseff recebeu na abertura da Copa das Confederações, sábado, no Estádio Nacional (Mané Garrincha), em Brasília, "não repercutiu muito bem", mas alertou que essa era "a voz do povo brasileiro".

Em coletiva de imprensa, Cafu respondeu sobre a situação vivida por Dilma. "Ela é a presidente do Brasil, é a autoridade máxima, que sem sombra de dúvida impõe respeito", disse. "Mas é o povo brasileiro e não dá para conter a todos. É uma situação desagradável, é uma situação ruim e não repercutiu muito bem. Mas é a voz do povo brasileiro", declarou.

Durante a vaia, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, deu uma bronca na torcida, pedindo que o público respeitasse a presidente e que adotasse uma posição de "fair-play". O cartola foi ignorado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.