Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Cai recorde de 20 anos nos 400 m medley

Thiago Pereira, de 17 anos, do Minas Tênis Clube, fez história no Troféu Brasil de Natação ao quebrar o recorde Sul-Americano durante a final desta quinta-feira pela manhã dos 400 metros nado medley, que pertencia a Ricardo Prado e em julho completaria 20 anos. O atleta fez o tempo de 4min17s62, superando a marca de 4min18s45. Na versão feminina da prova, a argentina Georgina Bardach, da Unisanta, também estabeleceu novo recorde continental, desbancando sua antiga marca, 4m43s40, com 4m40s92."Acordei hoje pensando em tentar bater esse recorde, mas claro que foi uma surpresa. Dentro d?água sabia que estava indo bem, mas não tinha noção do tempo", festejou Pereira, que já estava classificado para os Jogos Olímpicos da Grécia, nos 400m, medley. Sua nova marca ainda lhe tirou da 20ª posição no ranking mundial, e o levando para a 9ª."Mesmo com esse tempo, meu objetivo em Atenas continua sendo ir para a final olímpica. Só vou pensar em possibilidade de medalha se chegar à final." O ex-nadador Ricardo Prado estava presente ao parque aquático Júlio de Lamare e fez a premiação de Pereira. O ex-recordista ressaltou a importância do feito do nadador do Minas Tênis e se mostrou alegre pelo simbolismo que a superação do recorde representou para a natação brasileira."Não me sinto perdendo nada. E estou feliz porque ganha a natação brasileira. Ficaria muito chateado se esta marca do Thiago demorasse outros 20 anos para ser superada, mas vejo que isso não vai acontecer", afirmou Prado. "O cenário da natação no país é completamente outro. Temos dois grandes nadadores no medley, o Thiago e o Lucas (Salatta, do Pinheiros/SP), e sinto que muitos outros virão." O destaque feminino do dia ficou para a argentina Georgina, que melhorou seu recorde Sul-Americano em quase 3s. A atleta se mostrou surpresa, porque não esperava por esse tempo, principalmente, porque de acordo com sua previsão o máximo que conseguiria seria melhorar sua marca em 1s.Enquanto Georgina festejou, a brasileira Joanna Maranhã , do NNSESI/PE lamentou o tempo de 4min48s32 nos 400m, medley. Ela é especialista na modalidade, sendo a recordista brasileira com 4min46s01, e a sua expectativa era a de nadar abaixo de 4min45s."Não sei o que aconteceu. A minha vontade é de chorar. Esperava muito mais de mim", disse Joanna, que terminou em segundo lugar na prova", desabafou Joanna. "Estava nervosa e nunca fico assim. Acho que isso interferiu em meu desempenho." Revezamentos - As equipes de revezamentos masculina e feminina dos 200m, medley, tiveram seus integrantes confirmados para Atenas nesta quinta-feira, com o término das disputas individuais. O time das mulheres será formado por: Mariana Brochado, do Flamengo, Monique Ferreira, da Unisanta, Paula Baracho, do Pinheiros, e Joanna Maranhão.Os homens serão representados por: Rodrigo Castro, do Minas Tênis, Rafael Mosca, do Flamengo, Carlos Jayme e Bruno Bonfim, ambos do Pinheiros. Gustavo Borges, do Pinheiros, e Thiago Pereira estavam classificados para o time, mas desistiram da vaga.Após as finais desta quinta, o Pinheiros segue na corrida para o bicampeonato, com 868 pontos, seguido pela Unisanta, 694,5 pontos, e o Minas Tênis, 629,5. Nesta sexta-feira pela manhã acontecem as finais masculinas e femininas dos 50m, borboleta, 400m. livre, 200m. costas, e os revezamentos 4x50 livre. E, à tarde, as eliminatórias para ambos os sexos dos 50m, peito, 200m, borboleta, revezamento 4x100m, medley, além dos 1500m, livre, para mulheres e 800m, livre, para homens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.