Calendário internacional do vôlei de praia prevê 5 etapas no Brasil em 2016

A falta de patrocinadores e a crise institucional da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) fizeram com que o Brasil perdesse pela primeira vez o direito de disputar um evento da série Grand Slam no Circuito Mundial de Vôlei de Praia em 2015. O País só não ficou fora do calendário internacional porque recebeu o evento-teste dos Jogos Olímpicos. Mas na temporada que vem o cenário promete ser totalmente diferente.

Estadão Conteúdo

19 de outubro de 2015 | 19h17

A Federação Internacional de Vôlei (FIVB) anunciou o calendário provisório de 2016 com a realização de cinco etapas do Circuito Mundial no Brasil. São três eventos da série Open (de menor premiação) e um Grand Slam, no Rio, além é claro dos Jogos Olímpicos. Além disso, o Mundial Sub-17 também será no País, em Cabo Frio (RJ), onde fica o centro de treinamento da CBV.

De acordo com a FIVB, o calendário internacional começa com um evento Open em Vitória (ES), entre 26 e 31 de janeiro. Depois, entre 23 e 28 de fevereiro, a parada é em Maceió (AL). Mais uma semana de descanso e o Rio recebe o primeiro Grand Slam do ano, entre 8 e 13 de março. Por fim, num mês com eventos Open todas as semanas, abril terá a etapa de Fortaleza (CE), de 26 de abril a 1º de maio.

De acordo com a FIVB, 11 cidades brasileiras já receberam eventos do Circuito Mundial - o Grand Slam disputado em Barueri em 2014 conta como tendo ocorrido em São Paulo. Vitória sediou um total de oito torneios e Fortaleza 10 (ainda que realizados simultaneamente, as competições masculina e feminina são computadas separadamente). Maceió recebeu apenas um evento, feminino, em 1996, contra 24 do Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.