Calor, novo rival são-paulino

Time acha que temperatura no Recife pode atrapalhar

Giuliano Villa Nova, O Estadao de S.Paulo

27 de outubro de 2007 | 00h00

Com a eliminação da Copa Sul-Americana, na última quarta-feira, acabaram as viagens longas e a seqüência de jogos do São Paulo ficou menos intensa, até o fim do ano. Mas nem por isso, o desgaste do elenco será menor na reta decisiva do Campeonato Brasileiro. Amanhã, contra o Sport, o temor da comissão técnica são-paulina é o calor de 30 graus que está previsto para o Recife, na hora do jogo - 15 horas, no horário solar. "É um bafo só, porque a Ilha do Retiro fica mais afastada da orla, onde a temperatura é menor", comentou o técnico Muricy Ramalho. "Precisamos ter mais cuidado, porque o jogador perde muito líquido, o desgaste é maior."Contra o calor, a única estratégia possível é a hidratação. "Orientamos os jogadores a beber muita água, durante o dia, antes do jogo, na chegada ao estádio, no túnel, e a cada paralisação", comenta o preparador físico Carlinhos Neves.Mas há outras medidas práticas que podem ser adotadas para minimizar o desgaste. "É importante atacar com inteligência, e nunca descuidar da cobertura", aponta Muricy Ramalho. "O que mais cansa os jogadores é quando o time perde a bola e todos têm de correr mais, para consertar o lance", explica o treinador.Alguns jogadores certamente vão sentir menos a temperatura do que outros. É o caso do volante Hernanes, que nasceu no Recife. "Só não gosto de jogar no frio, não me sinto bem. Com o calor, me adapto mais facilmente", diz. "Acho que a temperatura não vai atrapalhar nosso desempenho, mas pode nos incomodar", opina.DEFINIÇÃOSe ganhar do Sport e os concorrentes diretos - Santos, Cruzeiro e Palmeiras - tropeçarem, o São Paulo pode garantir o título amanhã. Mas ninguém no clube conta com essa hipótese. "É muito difícil,temos de torcer por vários resultados", diz Hernanes. "Não podemos nos preocupar com os outros. O importante é fazermos nossa parte e saber que uma vitória nos deixa muito perto da conquista", comenta o atacante Dagoberto.A diretoria do São Paulo sonha com a definição do título na próxima quarta-feira, quando o time enfrentará o América-RN, no Morumbi. A exemplo da vitória sobre o Cruzeiro, por 1 a 0, os dirigentes esperam público superior a 60 mil pagantes.O zagueiro Breno, de 18 anos, revelado pelas categorias de base, teria despertado o interesse do Real Madrid e do Bayern Munique, mas os dirigentes garantem que nenhuma negociação está em curso. "Não fomos informados oficialmente sobre o interesse", diz o diretor de Futebol Carlos Augusto Barros e Silva.O jogo contra o Juventude, marcado para o dia 4 de novembro, em Caxias do Sul, foi adiado, a pedido da televisão, para o dia 7, às 21h45.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.