Camarões é derrotado e acaba eliminado antes de pegar o Brasil

Com o resultado, a seleção de Felipão precisa de um empate na última rodada para conseguir uma das vagas nas oitavas de final

Fábio Hecico, O Estado de S. Paulo

18 Junho 2014 | 20h57

A Croácia renasceu na Copa do Mundo com goleada sobre Camarões, por 4 a 0, na Arena da Amazônia, em Manaus, e fará a decisão de uma das vagas do grupo A com o México, na segunda-feira. Terá de vencer para não depender de uma improvável derrota da seleção brasileira diante da frágil e já eliminada equipe africana.

O ressurgimento croata após derrota por 3 a 1 diante do Brasil veio graças ao retorno de Mandzukic, suspenso na estreia. Ainda chorando o pênalti marcado contra naquela derrota, o time se fortaleceu muito com o excelente reforço do goleador do Bayern de Munique. Ele participou das principais jogadas ofensivas, estava no lance do primeiro gol e recebeu a falta da expulsão de Song que facilitou ainda mais a vida da equipe.

Croatas reforçados de um lado, Camarões lamentando a dura ausência de Samuel Eto’o do outro. Mas o substituto do astro parecia disposto a aproveitar a chance. Aboubakar, aberto na direita, pedalou e sofreu falta perigosa logo no início da partida. A cobrança para a área parou na barreira.

Camarões não aproveitou e via a resposta vir da pior maneira: com movimentação no marcador. Mandzukic brigou pelo alto e a bola sobrou para Perisic servir Olic: 1 a 0 em gol que mais parecia brincadeira de criança. Uma defesa desorientada diante de um ataque preciso.

Com menos de 20 minutos, o placar podia ser mais amplo. Mandzukic e Olic tiveram novas chances. Um parou no goleiro e o outro errou o alvo. Para quem imaginava aquela ousadia do futebol africano, até agora as seleções do continente mais divertido de se ver torcer são decepcionantes. Defesas que mais parecem uma colcha de retalhos e ataques pouco objetivos.

Palmas para seus torcedores. Atravessaram o oceano e, nas arquibancadas da Arena da Amazônia, os camaroneses se destacaram pelo seu colorido e gingado. Mesmo com o time não fazendo por merecer em campo, eles dançavam sem parar, faziam barulho, divertiam e se divertiam. Sem violência. Um exemplo de que festa também é possível nas derrotas. 

A prova de que faltam coisas básicas de futebol aos camaroneses veio em dois lances de ataques parecidos. Em ambos, o atacante foi brigando com a bola até a linha de fundo e deixou-a bater em sua canela e sair para tiro de meta. M’Bia e Matip ficaram até envergonhados da coisa feia que protagonizaram numa competição de lances belos até o momento.

Coisa mais feia ainda fez o volante Song, do Barcelona. Ele foi expulso aos 38 minutos ao agredir Mandzukic com uma cotovelada na saída de um contragolpe rápido. O árbitro português Pedro Proença acertou com o cartão vermelho, errou ao não dar a vantagem no lance que tinha tudo para terminar no segundo gol croata.

O erro apenas adiou um pouco o gol. Não bastasse a defesa, o goleiro Itandje também erra. Saiu jogando errado, Perisic pegou, avançou e correu para o abraço logo aos 3 minutos.

Logo depois foi a vez de Mandzukic sair cara a cara. O artilheiro, contudo, errou o toque por cima do goleiro. Falhou com o pé, foi preciso de cabeça, ao anotar o terceiro aos 16. E ao aproveitar o rebote aos 27. Deu dó de Camarões no segundo tempo. Quase não passou do meio, viu o rival cansar de criar oportunidades de gol e ainda protagonizou lance horroroso com cabeçada de Ekotto no companheiro Moukandjo. Cena de várzea na Copa.

FICHA TÉCNICA

CAMARÕES 0 x 4 CROÁCIA

CAMARÕES - Itandje; Mbia, Chedjou (Nounkeu), N''Koulou e Assou-Ekotto; Matip, Alex Song e Enoh; Choupo-Moting (Edgard Salli), Aboubakar (Webo) e Moukandjo. Técnico: Volker Finke.

CROÁCIA - Pletikosa; Srna, Corluka, Lovren e Pranjic; Modric, Rakitic, Sammir e Perisic (Rebic); Olic (Eduardo da Silva) e Mandzukic. Técnico: Niko Kovac.

GOLS - Olic, aos 11 minutos do primeiro tempo; Perisic, aos 2, e Mandzukic, aos 16 e aos 27 minutos do segundo tempo.

CARTÃO AMARELO - Eduardo da Silva (Croácia).

CARTÃO VERMELHO - Alex Song (Camarões).

ÁRBITRO - Pedro Proença (Fifa/Portugal).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 39.982 pessoas.

LOCAL - Arena Amazônia, em Manaus (AM).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.