Cambista tem todo tipo de ingresso

Eles fazem a festa em frente às bilheterias do Autódromo de Interlagos e vendem as entradas por até R$ 3,5 mil

Milton Pazzi Jr., O Estadao de S.Paulo

30 de outubro de 2008 | 00h00

Os ingressos para o GP do Brasil já estão esgotados para quase todos os setores. Mas quem tiver vontade - e dinheiro - para desembolsar pelo menos R$ 1.100,00 por um bilhete do setor G, a grande arquibancada da reta oposta, para domingo, é possível que consiga ver a corrida. Esse bilhete custava R$ 320,00 e fazia parte de um dos lotes totalmente vendidos há meses. Os cambistas estão por todos os lados nas bilheterias da entrada principal de Interlagos desde o começo da semana. Oferecem para quase todos os lugares, para todos os dias. Um deles, que se identificou como Dario, tem até uma credencial para o setor VIP da TV Globo, pela qual pede R$ 3.500. "Vale o que custa, lá o seu copo de uísque não vai ficar vazio", diz. O setor da emissora fica de frente para a reta oposta. Para o setor S, que também fica na parte mais baixa do autódromo, o preço em média é de R$ 1.800,00. "E, se tiver algum que você queira e eu não tiver, é só falar que a gente tenta conseguir", garante outro cambista, que se identificou como Luiz. Ele diz que o trabalho é como o de uma "bolsa de valores". "Todos negociam entre si os bilhetes e o que vale é vender." Ontem, um estrangeiro corria atrás de uma entrada. Mas tinha dificuldades com os cambistas, por causa do idioma - falava apenas inglês. No fim, saiu sem comprar nada. Prometeu voltar com alguém que o ajudasse a conversar. OFICIAIS Os bilhetes oficiais que ainda restam são apenas para os treinos de amanhã e sábado. Para o setor A, a grande arquibancada que acompanha a reta dos boxes, custam R$ 115, apenas para amanhã. No setor F (na entrada da reta oposta), de R$ 190 a R$ 420, dependendo do dia que o torcedor escolher para ficar perto do circo da Fórmula 1 em Interlagos . PMA Polícia Militar observa de longe as abordagens dos cambistas - pelo menos 15 estavam em frente ao autódromo ontem - e a organização do GP do Brasil não leva em consideração o fato, pois "a quantidade de bilhetes vendidos é muito pequena em relação ao total", justifica a assessoria de imprensa. Os ingressos para o GP do Brasil continuarão sendo comercializados pelos cambistas até domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.