Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
VALERIE MACON / AFP
VALERIE MACON / AFP

Camisas dos astros LeBron James e Zidane são leiloadas por R$ 3 milhões

Vendas incluem uniforme de ensino médio do atleta dos Lakers e peças confeccionadas para o ex-jogador francês para a final da Copa do Mundo de 1998 

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de julho de 2021 | 07h22

Camisas históricas de Lebron James e Zinedine Zidane foram leiloadas neste domingo por US$ 620 mil (cerca de R$ 3,17 milhões). A venda foi organizada virtualmente pela empresa Julien's Auctions. De valor recorde, o uniforme do astro do Los Angeles Lakers foi leiloado por US$ 512 mil (R$ 2,6 mi). LeBron usou a camisa quando apareceu pela primeira vez na capa da revista Sports Illustrated, em 2002, época na qual ainda estava no ensino médio.

O uniforme esportivo de maior preço registrado até domingo era o usado pelo ex-presidente Barack Obama no último ano do seu ensino médio, que se aproximou de US$ 200 mil (R$ 1 mi).

No mesmo leilão, três uniformes confeccionados para Zidane para a final da Copa do Mundo de 1998, quando a França venceu o Brasil por 3 a 0, com dois gols do ex-jogador, foi vendida por US$ 108 mil (R$ 552 mil). O uniforme foi autenticado pela Fifa e pela Adidas, mas a casa de leilões não teve condições de assegurar que o astro utilizou a camisa durante a decisão com a seleção brasileira. 

Os torcedores brasileiros se lembram também disso. Foi aquele jogo em Ronaldo Fenômeno passou mal, teve se ir para o hospital e voltou a tempo de jogar a partida. Edmundo estava escalado por Zagallo no seu lugar, mas teve de dar a vaga ao camisa 9. Ronaldo não foi bem na partida. Quatro anos depois, em 2002, o Brasil conquistaria o pentacampeonato com dois gols de Ronaldo na final diante da Alemanha, em Yokohama, no Japão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.