Campeã mundial dos 3 mil metros é presa por doping

Campeã mundial dos 3 mil metros, a espanhola Marta Domínguez foi presa nesta quinta-feira por suspeita de doping. Ela e outras 13 pessoas, incluindo treinadores, dirigentes e médicos, foram alvo da "Operação Galgo", realizada pela polícia espanhola.

AE, Agência Estado

09 de dezembro de 2010 | 20h08

Os policiais prenderam a atleta, seu técnico, César Pérez, e o médico Eufemiano Fuentes na cidade de Palencia. Foram confiscados ainda um notebook, uma mala e uma caixa. Considerada uma das melhores atletas do país em todos os tempos, Marta tem 34 anos e, no mês passado, anunciou sua gravidez.

Ela assegurou, porém, que estaria de volta às pistas em tempo de disputar a Olimpíada de Londres, em 2012, para buscar o único pódio que lhe falta na carreira. Nesta temporada, foi campeã europeia e ganhou a segunda indicação ao Prêmio Príncipe de Astúrias.

A polícia também confiscou materiais suspeitos nas cidades de Madrid, Las Palmas,

Alicante e Segovia. Foram recolhidos esteroides anabolizantes, hormônios, bolsas com sangue e equipamentos para realizar transfusões de sangue.

Segundo o canal de televisão RTVE, o corredor Alberto García, campeão europeu dos 5 mil metros em 2002, foi preso. O técnico Manuel Pascua Piqueras e os ciclistas Luis León Sánchez e Albert León também estão sendo investigados.

Em entrevista à Associated Press, as autoridades confirmaram a investigação, mas não deram informações sobre a situação da campeã mundial. "Não podemos dizer nada sobre a situação da Marta Domínguez", afirmou o secretário de Esportes, Jaime Lessavetzky. "É uma investigação em curso".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.