Campeão do boxe, Sertão vira atleta sindicalizado

Passada a euforia pelo título mundial dos penas da Federação Internacional de Boxe, Valdemir ?Sertão? Pereira filiou-se nesta quarta-feira ao Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado de São Paulo. Segundo ele, isso o ajudará a ?entender melhor? seus direitos nas relações comerciais e não ser passado para trás. ?Tem muita coisa que não sei. Não apenas sobre grana?, afirmou Sertão, que estudou até a terceira série do ensino fundamental e é o primeiro atleta de expressão de outros esportes ? fora o futebol ? a se filiar à entidade.?Daremos todo amparo jurídico e profissional que ele precisar?, disse Rinaldo Martorelli, o presidente do sindicato, que ainda garantiu: não haverá choque de interesses entre a entidade e o empresário Servílio de Oliveira.Com poucos dias de descanso após a conquista do título, Sertão ganhou ?dois quilinhos, que serão gastos correndo?. Já treina gradativamente para seu próximo desafio, daqui a um mês e sete dias: fará uma luta promocional, ainda sem local definido. ?Meu adversário será um russo, mas não sei o nome.? E a defesa do cinturão? ?Acho que só daqui uns oito meses?, contou o pugilista. Por enquanto, o cinturão não sai da cabeceira da cama. ?Até hoje me pergunto se estou sonhando.?Da bolsa que ganhou na luta do título (US$ 25 mil, ou R$ 54 mil), Sertão deu uma parte para a família de oito irmãos na Bahia e realizou um de seus sonhos: comprou um Golf modelo 1997 e o equipou com DVD. ?Falta a casa própria?, avisou o campeão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.