Felipe Trueba/EFE
Felipe Trueba/EFE

Campeão mundial, Duda fica com o bronze no salto em distância no Chile

Brasileiro, que acaba de voltar da Polônia, onde foi ouro, fica atrás de panamenho e uruguaio

Nathalia Garcia, enviada especial, O Estado de S. Paulo

14 de março de 2014 | 20h48

SANTIAGO - Depois do bicampeonato do salto em distância no Mundial Indoor de Atletismo, Mauro Vinícius da Silva, o Duda, não repetiu o bom desempenho na pista aberta, atingiu 7,88 metros e acabou superado pelo panamenho Irving Saladino (8,16m) e pelo uruguaio Emiliano Lasa Sanchez (7,94m), ficando apenas com o bronze nos Jogos Sul-Americanos, em Santiago, no Chile.

Em sua primeira prova outdoor do ano, o atleta disse que não estava se sentindo bem durante o aquecimento. Mas ele não culpa o cansaço da viagem e prefere não apontar motivos. "Até estava correndo veloz, mas não estava conseguindo aplicar a força necessária, o salto estava indo rasante e não atingiu tanta distância."

Na Polônia, o panamenho sequer foi para a final. Já nesta sexta-feira mostrou que ainda tem estrela. "Estava preparado para ir à final no Mundial e não acertei muito a corrida. Tem dia que você está bem, tem dia que você está mal. Acertei hoje (sexta). Acho que isso é muito importante para mim porque voltei do Mundial um pouco chateado e esse resultado me dá mais confiança"

Saladino foi campeão olímpico no salto em distância nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, e desde então luta para reencontrar o caminho das vitórias. Até mesmo retomou a parceria com o técnico Nélio Moura depois de três anos longe do Brasil. "É um técnico muito bom, já me conhece muito. Sabe o que eu preciso para saltar. Para mim, foi bom voltar para o Brasil para o treinamento com o Nélio", exalta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.