Campeão olímpico erra súmula e classifica Brasil no evento-teste do tiro com arco

Um fato um tanto quanto peculiar marcou o primeiro dia de disputas do evento-teste do tiro com arco, no Rio, nesta terça-feira. O campeão olímpico Jin Hyek Oh não preencheu corretamente a súmula da sua segunda apresentação na fase de classificação, perdeu todos os pontos conquistados ali e acabou na última posição desta etapa.

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Estadão Conteúdo

15 de setembro de 2015 | 18h22

Na disputa individual, pouca coisa muda. Em 58.º lugar entre 58 competidores, ele agora vai ter que jogar a primeira fase eliminatória, mas segue normalmente na disputa pelo título - ninguém foi eliminado. O efeito é sobre o resultado por equipes. Com Oh conquistando apenas metade dos pontos que poderia somar, a Coreia do Sul caiu da primeira para a 18.ª e última posição.

Quem saiu ganhando com isso foi o Brasil, que havia sido o vice-lanterna, à frente apenas de um time formado por atletas paralímpicos. A equipe da casa, que fez 1.919 pontos, subiu para o 16.º lugar e entrou na fase eliminatória. Na primeira rodada do mata-mata, vai pegar a favorita Índia, que somou 1.996 pontos nesta terça-feira.

Os brasileiros não foram bem. Marcus Vinicius D''Almeida avançou no 27.º lugar, com 656 pontos (de 720 possíveis), aquém dos 670 que conquistou na etapa de Medellín (Colômbia) da Copa do Mundo, na semana passada, quando bateu o recorde brasileiro. Tanto Bernardo Oliveira (48.º) quanto Daniel Xavier (55.º) ficaram atrás até mesmo de dois atletas paralímpicos. Luciano Rezende, também cadeirante, terminou na 55.ª colocação.

Entre as mulheres, Ane Marcelle, revelada em Maricá (RJ) como Marcus Vinicius, foi a melhor brasileira, na 30.ª posição. Sarah Nikitin ficou no 35.º lugar, enquanto Marina Canetta passou em 41.º. Por equipes, o Brasil, em 13.º, só ficou à frente da Espanha e do time paralímpico.

A competição conta com a participação de 113 atletas, 15 a menos do que os 128 previstos. Todos os atletas avançaram para as fase eliminatórias, que serão disputadas de quarta até a outra terça-feira. Os homens só voltam a competir no domingo, de acordo com o site da federação internacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.