Campeão quer maior reconhecimento com vitória em SP

"Por favor, passem a acreditar em mim agora". Com esta frase, o vencedor da São Silvestre, o mineiro Franck Caldeira, resumiu o seu sentimento após cruzar a linha de chegada na Avenida Paulista. Campeão pela primeira vez nas ruas de São Paulo, o fundista quer agora o mesmo reconhecimento dado pela imprensa para outros corredores de peso do Brasil. "Passem a acreditar em mim como fazem com o Marílson (Gomes dos Santos, bi da São Silvestre e atual vencedor da Maratona de Nova York) e com o Vanderlei (Cordeiro de Lima, medalha de bronze na Olimpíada de Atenas, em 2004). Será bom para o atletismo brasileiro", disse.Franck Caldeira fez questão de agradecer a todos os que tiveram uma participação decisiva para sua vitória na São Silvestre. "Acho que devo agradecer às pessoas que acreditaram em mim. Meu técnico, os meus patrocinadores e a imprensa. Esse é o momento de bater palmas para mim", afirmou o mineiro, que não se esqueceu das críticas de algumas pessoas. "Andaram dizendo que a prova é fraca neste ano, mas cumpri meu papel e consegui a vitória".Em outras duas edições que participou, Franck não concluiu a prova nas ruas de São Paulo. "Para ser campeão é preciso passar por várias situações e também derrotas. Acho que desta vez foi merecida a vitória. Não teve coisa mais importante para mim do que esta São Silvestre", comemorou.O campeão também ressaltou a importância de três brasileiros estarem no pódio. "Ano que vem é ano de Pan no Rio. Acho importantíssimo mostrarmos os resultados do atletismo. Quanto mais brasileiros no pódio da São Silvestre, melhor. Espero que no ano que vem a gente consiga manter esses resultados".Com a mesma alegria do vencedor estava Clodoaldo Gomes da Silva, que conseguiu terminar a prova na segunda colocação. O resultado, obtido após muito esforço e superação, foi o melhor do fundista na São Silvestre. "Eu já esperava fazer uma boa prova. Fui quinto colocado em 2004 e, agora, tive muita superação para conseguir chegar em segundo", contou Clodoaldo, que deu um sprint final na subida da Avenida Brigadeiro Luís Antônio para ultrapassar seus concorrentes. (V.S.)Atualizado às 18h49

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.