Campeão sai do Brasil outra vez

Em 2005 e 2006 Alonso levou o título

Almir Leite, O Estadao de S.Paulo

21 de outubro de 2007 | 00h00

Pela terceira vez seguida o GP do Brasil vai definir o campeão da Fórmula 1. Foi em Interlagos que, em 2005 e 2006, o espanhol Fernando Alonso ganhou seus dois títulos mundiais. Hoje, ele igualmente está na disputa. Desta vez, porém, suas chances são inferiores. O favorito é seu companheiro de McLaren, o inglês estreante Lewis Hamilton. O finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, tem chances matemáticas. E, pela nona vez na história, a categoria terá uma decisão envolvendo três pilotos.O GP do Brasil começou a definir a temporada como conseqüência da mudança do calendário que o colocou no final do campeonato, desde 2004. No ano seguinte, a corrida em Interlagos foi a antepenúltima da disputa e consagrou Alonso, então com 24 anos, como o campeão mais jovem da categoria, marca que pode ser superada hoje por Hamilton.Dois anos atrás o espanhol, à época na Renault, chegou ao Brasil com 111 pontos, contra 86 de Raikkonen, então piloto da McLaren. Além da prova em São Paulo, seriam disputadas mais duas, na China e no Japão, mas ao asturiano bastaria abrir 20 pontos sobre o finlandês para comemorar o título.Alonso largou na pole em Interlagos, mas foi ultrapassado pelo colombiano Juan Pablo Montoya (vencedor da corrida) e, depois, por Raikkonen. Como o terceiro lugar lhe bastaria, o espanhol tratou de levar o seu carro até o fim na posição. Com isso, passou a somar 117 pontos contra 94 de Raikkonen, encerrando a luta pelo título.No ano passado, o espanhol brigou com o alemão Michael Schumacher, supercampeão que fazia sua última temporada na Ferrari e na F-1, e desembarcou em Interlagos, para a prova que fecharia o campeonato, com nove dedos das mãos na taça de campeão. Tinha 126 pontos, contra 116 do alemão. Um ponto lhe serviria, independentemente do resultado do alemão. Alonso terminaria em segundo para começar a festa já no pódio, ao lado de Felipe Massa, que voltaria a dar uma vitória à torcida no GP do Brasil após 13 anos (Senna vencera em 1993). Schumacher foi quarto colocado.Esta tarde, a F-1 deverá ver uma decisão envolvendo três pilotos após 21 anos. Na vez anterior, em 1986, estavam na briga o então líder Nigel Mansell, o segundo Nelson Piquet (ambos com Williams) e o terceiro Alain Prost (McLaren). Na Austrália, Mansell estava em primeiro quando um pneu de seu carro furou. Preocupada, a equipe chamou Piquet ao box para trocar os seus. Prost assumiu a ponta, venceu e foi campeão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.