Fábio Motta/AE
Fábio Motta/AE

Campeonato Carioca começa nesta quarta-feira recheado de atrações

Flu mantém base do título nacional, Botafogo aposta em Joel, Vasco tem quarteto de talento e Fla, Ronaldinho

Leonardo Maia, O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2011 | 00h00

Um dos campeonatos regionais que mais atraem a atenção do público em todo o Brasil, o Campeonato Carioca promete cativar ainda mais os torcedores em 2011 a partir desta quarta-feira. Esta edição do Estadual do Rio será marcada pela presença de grandes nomes e com os clubes de massa fortalecidos. Com Ronaldinho Gaúcho a centralizar os olhares, desfilarão também pelos gramados cariocas nomes como Fred, Conca, Deco, Diego Cavalieri, Thiago Neves, Loco Abreu, Felipe, Carlos Alberto, entre outros.

O campeonato deste ano também será lembrado por um fato a lamentar, a ausência do Maracanã. Será apenas a segunda vez desde 1950 que o estádio não será palco da disputa, por causa das obras para a Copa de 2014. A outra foi em 1992, quando também esteve em reforma. Agora, o Engenhão se torna o cenário principal.

Grandes expectativas cercam Flamengo, Vasco, Fluminense e Botafogo, por motivos diferentes. Não há como negar favoritismo preliminar do Tricolor das Laranjeiras. O time comandado por Muricy Ramalho, técnico que pela primeira vez na carreira disputará o Carioca, chega com a faixa de campeão brasileiro no peito e um time entrosado, confiante, que acrescentou apenas algumas peças estratégicas. Entre elas, o goleiro Diego Cavalieri e o meia Souza. A atrapalhar o Fluminense na busca pelo seu 31.º título estadual, a disputa paralela da Libertadores.

O Botafogo quer se manter no topo. Além do título do ano passado e de 2006, a pior colocação do Alvinegro foram os três vice-campeonatos entre 2007 e 2009. Para alcançar o bi, o maior trunfo é a manutenção do técnico Joel Santana, que busca seu nono troféu do Carioca, e da base do ano passado. Lúcio Flávio, Leandro Guerreiro, Jobson e Marcelo Cordeiro, porém, saíram.

No Flamengo, as esperanças recaem sobre Ronaldinho Gaúcho. O ex-melhor do mundo chega para recuperar o prestígio da instituição e alçar o time a conquistas importantes. A diretoria ainda contratou Thiago Neves e o goleiro Felipe, além de apostar fichas no argentino Darío Bottinelli. Caberá, no entanto, a Vanderlei Luxemburgo, técnico que anda em baixa, dar liga ao time.

O Vasco quer pôr fim a um jejum de quase 8 anos sem títulos. A última conquista de 1.ª Divisão foi o Estadual de 2003. De lá para cá, fracassos e o rebaixamento no Brasileiro em 2008. A diretoria levou quatro reforços, nada bombástico: o volante Eduardo Costa, o zagueiro Anderson Martins e os atacantes Misael e Marcel. A responsabilidade segue com o quarteto Felipe, Carlos Alberto, Eder Luís e Zé Roberto.

Entre os demais, sempre cabe destacar o América. Sete vezes campeão estadual, a equipe chega com planos modestos. Com a saída de Romário e da Unimed, caberá ao novo diretor técnico Edu, maior craque da história americana, manter o time na 1.ª Divisão com elenco jovem, com nomes como Felipe Adão, filho de Cláudio Adão, e Thiago Coimbra, filho de Zico.

Regulamento. Neste ano, o regulamento é o mesmo das últimas edições. São dois grupos de oito clubes, com as equipes se enfrentando em turno único na Taça Guanabara. Os dois melhores de cada chave se classificam para as semifinais. Na Taça Rio, os times do grupo A enfrentam os do grupo B, também em turno único. Os campeões de cada turno fazem a decisão.

Veja também:

linkRonaldinho prevê 'melhor Carioca dos últimos anos'

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.