Cancelamento de voos causa estresse na F-1

XANGAI

, O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2010 | 00h00

A interrupção de milhares de voos por causa da erupção vulcânica na Islândia criou um imenso transtorno para a Fórmula 1. "A Ferrari e as demais equipes não têm, nas fábricas, carros e equipamentos necessários para se apresentar em Barcelona, sem o que está aqui em Xangai, a fim de disputar o GP da Espanha"", afirmou, ontem, o diretor do time italiano, Stefano Domenicali. A primeira prova na Europa será em três semanas.

Tarde da noite, o assessor da Ferrari, Luca Colajanni, informou que a equipe fretou um avião para levar os seus cerca de 80 integrantes de volta à Itália. "O aeroporto de Roma está aberto. Vamos decolar amanhã (hoje) à noite ou terça-feira de manhã"", disse Colajanni. E ofereceu aos jornalistas a possibilidade de viajar no avião. Muitos aceitaram, mesmo sem conhecer o valor do rateio do fretamento.

Os chineses distribuíram ontem no autódromo comunicado convocando praticamente a Fórmula 1 toda a comparecer hoje no Shanghai Foreign Affair Office (Escritório dos Negócios Exteriores), com documentos e duas fotografias. Todos terão de estender a validade do visto. Calcula-se que sejam cerca de duas mil pessoas, no mínimo. / L.O.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.