Candidatos citam planos para Esporte

Três candidatos à Presidência da República participaram nesta terça-feira do seminário "O Esporte no Quadriênio 2003/2006", organizado pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB). O candidato do PSB, Anthony Garotinho, disse para uma platéia de atletas e dirigentes esportivos que, se eleito, as estatais ficarão obrigadas a investir no setor. Comprometeu-se ainda em criar uma lei de incentivo fiscal para o esporte, nos moldes da Lei Rouanet para a cultura. Garotinho esteve no encontro ao lado de outros dois candidatos a presidente, José Serra, do PSDB e Ciro Gomes, do PPS. O único candidato que não apareceu no hotel Copacabana Palace foi o petista Luiz Inácio Lula da Silva.Os candidatos ensaiaram bem seus discursos e, com algumas diferenças, responderam a quase todos os anseios do público. Garotinho tinha direito a meia hora, mas usou apenas 20 minutos, lembrando de suas realizações na área esportiva, durante seu mandato como governador do Rio. Ele e Ciro prometeram manter o Ministério do Esporte e criar uma pasta separada do Turismo. O candidato do PPS disse que criaria o Ministério do Esporte e da Juventude. Serra destoou dos demais, ao explicitar sua vontade de transformar o Ministério do Esporte e Turismo em uma secretaria. "O Esporte poderá ser um ministério ou secretaria, mas preferencialmente secretaria. O importante é que ela seja forte", disse.O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman, preferiu acreditar que Serra teria se enganado. Para o dirigente, "o ministério é uma necessidade importante, mas não é indispensável." Como candidato do governo, Serra defendeu o presidente Fernando Henrique Cardoso e afirmou que o Esporte cresceu durante sua gestão. Ele também prometeu criar uma Lei de Incentivos Fiscais e, em um ataque aos adversários, lembrou que a obrigatoriedade da prática Educação Física nas escolas já foi sancionada pelo presidente. "Tem candidato que falou aqui e não sabe que a obrigatoriedade já voltou", atacou Serra.Ciro Gomes também defendeu a prática de Educação Física e a valorização de seus profissionais. O ex-governador do Ceará ressaltou ainda a importância da construção de quadras para a prática de esporte nas escolas, assim como a continuação do projeto "Bolsa Escola", onde jovens com alto desempenho escolar e na prática esportiva passam a receber uma ajuda financeira. O candidato do PPS em um dos itens mais importantes para os esportistas, a Lei de Incentivo Fiscais, optou pela prudência.Disse ser simpático a idéia, mas lembrou não ter como se comprometer em executá-la. "Preciso sentar antes e ver quanto uma medida desta custa para a União", afirmou Serra. "Não tenho como prometer isso agora e, depois, não cumprir." A realização do encontro foi exaltada por ser uma iniciativa inédita.Temas - Durante seu discurso, os candidatos procuraram abordar os temas propostos pelo COB: esporte como instrumento de inclusão social; o esporte como indústria, gerando empregos; o incentivo fiscal como caminho para o desenvolvimento do esporte; a política de alto rendimento; o apoio ao esporte de base e o esporte na escola.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.