Cardozo festeja: 'Foi no velho estilo sofredor'

PRETÓRIA

, O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2010 | 00h00

Quando o placar na cobrança de pênaltis estava 4 a 3 para o Paraguai, o técnico do time sul-americano, Gerardo Martino, respirou aliviado. Sabia que seu próximo cobrador era Cardozo. "Com alguém assim em campo, podemos ficar sempre tranquilos", disse o técnico após o jogo.

O atacante confirmou que ele pediu para ser o último a bater a penalidade. "Estava tranquilo e muito bem fisicamente. Além disso, tenho muito sangue frio nessas horas. Sei que fizemos história hoje", admitiu Cardozo. No Benfica, tem sido um dos artilheiros e passou a ser peça central no time. Ontem, disse que a seleção passou "no velho estilo sofredor paraguaio."

Roque Santa Cruz, principal astro do time, admitiu que ainda não tinha noção do que essa campanha significaria para o futebol paraguaio. "Sabemos que seremos lembrados para sempre agora", disse. Para ele, o fato de quatro equipes sul-americanas estarem entre as oito melhores do mundo "mostra que as Eliminatórias Sul-Americanas são das mais difíceis do planeta".

Apesar da vitória, os paraguaios sabem que terão de enfrentar o maior desafio de suas campanhas em Copas no jogo das quartas contra a Espanha. Para completar, terão de se recuperar de um jogo duro. "O desgaste foi muito grande", falou o zagueiro Da Silva. "No começo estávamos nervosos e os japoneses jogaram com velocidade. Agora, contra a Espanha, teremos de atuar de forma diferente", concluiu Santa Cruz. / J.C. e W.B.Jr.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.