Carlos Sainz admite favoritismo no Rally Dakar

Apontado com um dos favoritos ao título entre os carros no Rally Dakar, o piloto espanhol Carlos Sainz não foge da responsabilidade na prova que começa no sábado, em Buenos Aires, na Argentina. Atual campeão, ele admite que seu único objetivo nesta edição é buscar o bicampeonato.

AE-AP, Agência Estado

30 de dezembro de 2010 | 15h37

"Numa irei subestimar a corrida mais difícil do mundo, mas se estou aqui é porque venho para ganhar", avisou Sainz, que tem 48 anos e também soma dois títulos mundiais de rali em seu currículo (em 1990 e 1992).

Os principais adversários de Sainz na disputa dos carros devem ser Nasser Al-Attiyah, do Catar, e Mark Miller, dos Estados Unidos, que ficaram, respectivamente, em segundo e terceiro lugares na última edição do Rally Dakar. Mas o espanhol também aponta o francês Stéphane Peterhansel e o norte-americano Robby Gordon como rivais "perigosos".

Mais famosa e difícil prova off road do mundo, o Rally Dakar terá largada no sábado, em Buenos Aires. Ao todo, os mais de 400 participantes irão percorrer um percurso de 9.605 quilômetros, passando também pelo Chile antes de terminar na própria Argentina, no dia 15 de janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Rally DakarCarlos Sainz

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.