Carro novo faz Mercedes mirar o pódio

O próprio diretor técnico da Mercedes, Ross Brawn, afirmou ontem, no lançamento do novo modelo da equipe alemã, em Barcelona: "Temos de avançar''. O investimento no projeto de F-1 da montadora foi grande. No primeiro dia de treinos do F1 W03 em Barcelona o carro apresentou problemas hidráulicos, limitando Michael Schumacher a completar apenas 51 voltas.

O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2012 | 03h04

Mas o piloto de maior sucesso na história, sete vezes campeão do mundo, comentou: "Minha primeira impressão do F1 W03 é positiva, embora só iremos saber onde estamos mais para a frente''. Schumacher estabeleceu na melhor passagem 1min24s150, sétimo dentre os 11 que treinaram.

O novo Mercedes já havia percorrido 100 quilômetros em Silverstone, semana passada, e 200 quilômetros na pista espanhola, segunda-feira, antes de começar a confrontá-lo com as rivais.

Para Brawn, a principal dificuldade da equipe residia na área de projeto, por isso convenceu a Mercedes a abrir o cofre para contratar três diretores técnicos dos adversários: Bob Bell, Renault; Geoff Willis, Williams, BAR e Red Bull; e Aldo Costa, Ferrari. O modelo F1 W03 é o resultado do trabalho desse novo time de engenheiros, todos vencedores. "O clima na fábrica é outro. Há um grande otimismo, dá para sentir a diferença'', diz Nico Rosberg, companheiro de Schumacher, que pilota hoje o carro.

Brawn está otimista com o projeto: "Estamos definitivamente prontos para conquistar pódios''. / L.O.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.