Carta ao povo para pedir calma

Preocupado com a euforia dos jamaicanos, Renê Simões enviou carta a um dos principais jornais do país, pedindo calma à população. Mas mostra otimismo. Eis alguns trechos:"Queridos jamaicanos, gostaria de agradecer a todos que demonstraram ajuda e amizade após minha chegada... Vocês são fabulosos. Nenhum dinheiro no mundo poderia pagar por tanto amor. Contudo, desde a minha chegada ouvi comentários admiráveis, mas perigosos considerando-se o trabalho difícil que temos pela frente para disputar a Copa da África do Sul, em 2010...??"Meu primeiro objetivo é buscar e diagnosticar a situação do futebol jamaicano. Depois, farei um plano com estratégias que nos levarão à terra-mãe em 2010.??"Conseguimos uma vez. Conseguiremos , juntos, novamente! Eu, mais um vez, convoco todos a sonhar, planejar, trabalhar duro, falhar às vezes, replanejar, trabalhar mais duro ainda e alcançar o sucesso, juntos.??

O Estadao de S.Paulo

19 de janeiro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.