CAS anula suspensão de violonista por manipulação que a levou aos Jogos de Sochi

A Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) cancelou nesta sexta-feira a suspensão de quatro anos da violonista pop Vanessa-Mae por supostamente ter participado de um esquema de manipulação de provas de esqui para que ela conseguisse a classificação para a Olimpíada de Inverno de Sochi.

Estadão Conteúdo

19 de junho de 2015 | 10h10

Ainda assim, o tribunal confirmou que ela não deveria ter obtido a classificação para os Jogos de 2014, porque os eventos em que ela conquistou a vaga foram muito "falhos". Com a decisão da CAS de cancelar a punição, imposta pela Federação Internacional de Esqui, ela poderá tentar de classificar para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2018, em Pyeongchang, na Coreia do Sul.

No entanto, o tribunal disse que não havia nenhuma evidência direta para implicar Vanessa-Mae em manipulação. "Uma série de irregularidades ocorreram no organização e gestão das quatro corridas" em janeiro 2014 que elevaram os resultados de Vanessa-Mae e a levaram a obter a classificação, afirmou a CAS.

Ela competiu em Sochi pela Tailândia, terra natal de seu pai, terminando em último lugar entre 67 competidoras no slalom gigante. Fora do esporte, Vanessa-Mae tem uma carreira musical de sucesso, tendo vendido milhões de discos.

Tudo o que sabemos sobre:
esquiCASVanessa-Maerecurso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.