David J. Phillips / AP Photo
David J. Phillips / AP Photo

CAS recebe recursos de mais 32 atletas russos por vagas na Olimpíada de Inverno

Caso possam competir nos Jogos, aspirações por medalhas pode ser radicalmente alterada

Estadão Conteúdo

06 de fevereiro de 2018 | 10h18

Trinta e dois atletas russos, incluindo o dono de seis medalhas de ouro olímpicas Vitkor Ahn e três ex-jogadores da NHL, apresentaram recursos nesta terça-feira à Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) para que possam participar dos Jogos de Inverno de PyeongChang.

+ Nos trópicos, brasileiros treinam para a Olimpíada de Inverno

+ Documentário mostra doping como política de Estado na Rússia

Todos esses atletas não foram aprovados na investigação realizada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), que foi imposta como obrigatória para a presença de atletas russos no evento pela entidade após o escândalo de doping na Olimpíada de Sochi, em 2014, não sendo chamados para a competição na Coreia do Sul.

A CAS declarou que as audiências dos casos deverão ser realizadas na quarta-feira em PyeongChang. Se o COI for obrigado a convidar esses atletas, deverá haver mudanças drásticas nas aspirações de medalhas em vários esportes às vésperas da cerimônia de abertura da Olimpíada de Inverno, que ocorrerá na sexta-feira.

Alguns dos 32 atletas russos que recorreram à CAS já estão na Ásia, onde fazem aclimatação, sob a expectativa de serem liberados para competirem nos Jogos de Inverno. Novos convites poderiam resultar em cortes de outros russos, especialmente em esportes como o hóquei, onde já está definida uma lista de convocados. Não está claro como esse processo funcionaria.

O COI não explicou os motivos para não convidar esses 32 atletas, mas indicou que utilizou uma base dados em que se detalha casos antigos de doping, o que pesou no momento de definir quem estaria elegível para a Olimpíada na Coreia do Sul.

Este é um caso separado do que envolve 28 atletas russos que na semana passada derrubaram proibições de doping relativas aos Jogos Olímpicos de 2014 na CAS. O COI, porém, se recusou a convidar 13 desses atletas que ainda estão em atividade para competir em PyeongChang.

Os 169 atletas russos que obtiveram convites vão competir sob a alcunha de "Atletas Olímpicos da Rússia" porque a delegação do país está formalmente banida pelos casos de doping nos Jogos de Sochi. Isso significa que eles competirão sob a bandeira olímpica e vestindo uniformes sem insígnias russas. Se eles ganharem medalhas de ouro, o hino olímpico será executado.

Os atletas que recorreram à CAS nesta terça-feira foram: Viktor Ahn, Vladimir Grigorev, Anton Shipulin, Evgeniy Garanichev, Ruslan Murashov, Ekaterina Shikhova, Sergei Ustyugov, Ksenia Stolbova, Ekaterina Urlova-Percht, Maksim Tcvetkov, Irina Uslugina, Yulia Shokshueva, Daria Virolainen, Dmitri Popov, Roman Koshelev, Mikhail Naumenkov, Alexei Bereglasov, Valeri Nichushkin, Anton Belov, Sergei Plotnikov, Evgeniya Zakharova, Ruslan Zakharov, Anna Iurakova, Alexey Esin, Yulia Skokova, Elizaveta Kazelina, Sergey Gryaztsov, Ivan Bukin, Denis Arapetyan, Artem Kozlov, Gleb Retivikh e Alexey Volkov.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.