Edgar Su/Reuters
Edgar Su/Reuters

CAS rejeita apelações de russos para competir nos Jogos de Inverno

Grupo de 47 pessoas, entre atletas e técnicos, não será convidado para o evento por causa de evidências que vinculavam os competidores a casos de doping no passado

AFP e EFE

09 de fevereiro de 2018 | 04h02

A Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) anunciou, na madrugada desta sexta-feira, 9, que rejeita as apelações de 47 russos, entre atletas e técnicos, que desejavam participar dos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang, na Coreia do Sul. O veredito foi dado horas antes do início da cerimônia de abertura do evento pelo secretário-geral do CAS, Matthieu Reeb.

+ Vírus causa preocupação nos Jogos Olímpicos de Inverno

Os recursos apresentados pelo grupo eram uma resposta à decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI), que negou convite aos russos para a Olimpíada por causa de evidências que vinculavam os competidores a casos de doping no passado.

Por enquanto, 168 competidores russos considerados "limpos" pelo COI foram admitidos para participar dos Jogos com bandeira olímpica devido à suspensão do Comitê Olímpico Russo. Essa suspensão, decidida em 5 de dezembro, é consequência da prática de um sistema de doping institucionalizado na Rússia, particularmente nos Jogos de Inverno de Sochi, em 2014.

Entre os 47 russos cujas apelações foram negadas, estavam Viktor Ahn, campeão olímpico seis vezes, nascido sul-coreano e naturalizado russo antes de Sochi-2014. Anton Shipulin, um dos melhores biatletas do mundo, também não poderá participar.

+ Nos trópicos, brasileiros treinam para a Olimpíada de Inverno

O COI comemorou a decisão "com satisfação" e disse que a organização "apoia a luta contra o doping e deixa as coisas claras para todos os atletas".

Apesar da negação, o grupo apresentou um recurso ante o Tribunal Civil de Lausana, na Suíça, sede do COI e do da CAS, como última esperança para ser convidado para os Jogos de Inverno, informou à agência de notícias AFP uma fonte próxima do COI. "Esse tribunal, reunido com urgência, deve realizar uma audiência pela tarde", disse a fonte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.