Caso Vanderlei: decisão nesta quinta

O Brasil poderá ganhar nesta quinta-feira a 6ª medalha de ouro dos Jogos Olímpicos de Atenas. Às 15 horas (10 horas de Brasília), a Corte Arbitral do Esporte (CAS), com sede em Lausanne, na Suíça, divulgará a decisão sobre o caso do maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima, atacado pelo ex-padre irlandês Cornelius Horan quando liderava a prova na Grécia.O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) reivindica o ouro para Vanderlei, que acabou terminando a prova em terceiro lugar e ficou com o bronze. Mas a entidade defende que o italiano Stefano Baldini, que venceu a maratona em Atenas, não seja prejudicado e mantenha sua medalha.Ninguém na CAS dá indicação de qual será a decisão dos árbitros, que já foi tomada há alguns dias, mas é mantida em sigilo. Um alto funcionário do órgão disse à Agência Estado que dificilmente a Corte modificará um resultado olímpico, apesar de concordar tratar-se de "um caso difícil e único"."Pela lógica, a CAS dirá não. Dar o empate abriria um precedente na história do esporte", afirma Sérgio Coutinho Nogueira, da BM&F, equipe do maratonista brasileiro. Segundo Sérgio Coutinho Nogueira, Vanderlei estranhou a demora no anúncio da decisão e, apesar de achar que a defesa do COB foi bem feita, não acredita que receberá o ouro.Vanderlei recorreu à Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF), que manteve o resultado dos Jogos de Atenas. O COB, então, apelou à instância máxima do esporte. Convocou especialistas, advogados e testemunhas, como o grego Polyvios Kossivas, que livrou o brasileiro do ataque de Cornelius Horan. Três árbitros analisaram o pedido e nesta quinta-feira, com quase um mês de atraso, a sentença será divulgada.O COB não pede que Baldini, vencedor da prova, ou o segundo colocado, Mebrahtom Keflezighi, dos EUA, percam suas medalhas. Mas reivindica o ouro também para Vanderlei, que liderava a prova, no quilômetro 36, quando foi atacado. Na audiência na CAS, o COB argumentou que, pelo ritmo que apresentava, Vanderlei poderia vencer. Os advogados da IAAF insistiram que seria impossível prever quem venceria.Uma sentença favorável a Vanderlei orientaria o Comitê Olímpico Internacional a dar mais um ouro ao Brasil, que continuaria em 16º na classificação geral.Na semana passada, o cavaleiro Rodrigo Pessoa recebeu do COI o ouro do hipismo por doping do cavalo Waterford Crystal, do irlandês Cian O?Connor. O caso não chegou à CAS. Foi julgado pela Federação Internacional de Hipismo e Cian O?Connor não recorreu da perda do ouro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.