Caso Vanderlei será julgado na sexta

Vanderlei Cordeiro de Lima viajou nesta terça-feira para Lausanne, na Suíça, para acompanhar o julgamento do seu caso na Corte Arbitral do Esporte (CAS), que acontecerá na sexta. O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) reivindica uma medalha de ouro para ele na prova da maratona na Olimpíada de Atenas, disputada em agosto passado.O argumento brasileiro é que Vanderlei foi prejudicado pela falta de segurança, ao sofrer ataque do ex-padre irlandês Cornelius Horan quando liderava a prova. Depois disso, ele acabou sendo ultrapassado por dois competidores e conseguiu a medalha de bronze olímpica.Apesar de lutar pelo ouro para Vanderlei, o recurso do COB defende que o italiano Stefano Baldini, vencedor da maratona, mantenha sua medalha. Assim, os dois seriam considerados campeões olímpicos.O grego Polyvios Kossivas, um espectador que acompanhava a disputa da maratona e ajudou Vanderlei a escapar do ataque de Cornelius Horan, será uma das testemunhas do atleta brasileiro. O caso será julgado por um painel formado por três pessoas: o suíço Jean Pierre Morand (indicado pelo COB), o canadense Richard Mclaren (indicado pela Iaaf) e o sueco Haj Hobér (indicado pelo próprio CAS)."A defesa do COB se baseia na impossibilidade de se prever o resultado da prova caso não tivesse havido o ataque. Serão demonstrados os prejuízos físicos e morais acarretados ao Vanderlei em decorrência do ataque e a influência do abalo físico e psicológico em seu desempenho final", explicou o advogado Sérgio Mazzillo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.