Castroneves vence as 500 Milhas de Indianápolis

Hélio Castroneves alcançou a redenção neste domingo e venceu, pela terceira vez na carreira, as 500 milhas de Indianápolis. Uma vitória incontestável, com amplo domínio da prova e muita emoção para ele e sua família, depois de todos os problemas que teve na Justiça. Com isso, ele se torna o brasileiro com mais vitórias na prova, ultrapassando Emerson Fittipaldi, 20 anos depois da primeira vitória do bicampeão mundial da Fórmula 1 em Indianápolis.

MILTON PAZZI JR., Agencia Estado

24 Maio 2009 | 18h12

O acidente com Justin Wilson na volta 162 fez com que o brasileiro antecipasse sua parada, voltando na liderança, à frente justamente de Ryan Briscoe, companheiro de equipe. Foi neste momento que ele garantiu a vitória, já que abriu a vantagem necessária na relargada após o acidente envolvendo os brasileiros Vitor Meira e Raphael Matos.

Já Mário Moraes não passou da curva 2, logo na largada. Ele tentou ultrapassar Marco Andretti no lado do muro e acabou prensado, batendo. O brasileiro teve de abandonar, sendo visível sua irritação e decepção. "É duro terminar assim, trabalhamos um mês para este momento e acaba desse jeito, uma pena", disse Moraes, à TV Bandeirantes.

Tony Kanaan bateu na volta 99, na curva 3, de frente, e ainda destruiu o lado direito de seu Andretti Green. É a primeira vez que ele sai da prova sem ter liderado por pelo menos uma volta.

Outro que bateu foi Ryan Hunter-Reay, na volta 21. Ele perdeu aderência na saída da curva 4 e atingiu o muro. Graham Rahal abandonou a prova na volta 56 ao atingir o muro numa tentativa de não bater num adversário que rumava aos boxes e estava mais lento.

Vitor Meira teve um grande susto: seu carro pegou fogo no pitstop da volta 134, por vazar etanol da mangueira da bomba, que rompeu. O incêndio foi rapidamente combatido e ele chegou até a tirar o volante, mas retornou à pista por incentivo da equipe. Saiu dos boxes aplaudido pelos torcedores.

Porém, na volta 174, veio o grande susto. Em disputa de posições com o compatriota Raphael Matos, os dois se tocaram na saída da curva três e Meira praticamente decolou, com seu carro deslizando de lado no muro por todo o trecho. Precisou de atendimento médico. Matos saiu do carro mancando e Meira foi para o hospital reclamando de dores na região lombar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.