Catariano fica a dois centímetros de recorde histórico de Sotomayor

Mutaz Essa Barshim, do salto em altura, por pouco não consegue passar o sarrafo a 2,46 m para superar a marca

Estadão Conteúdo

05 Setembro 2014 | 17h09

O atletismo viu, nesta sexta-feira, o terceiro melhor salto em altura de todos os tempos. Por apenas 2 centímetros o catariano Mutaz Essa Barshim não quebrou um dos recordes mais emblemáticos do esporte. Na última etapa da temporada da Diamond League, em Bruxelas (Bélgica), ele saltou 2,43 m e por pouco não conseguiu passar o sarrafo a 2,46 m, em uma tentativa de finalmente superar o cubano Javier Sotomayor.

Ícone do esporte, Sotomayor tem o recorde mundial de 2,45 m, além de saltos em 2,44 m e 2,43 m, todos feitos entre 1988 e 1993. Neste ano, porém, Barshim, o russo Ivan Ukhov e o ucraniano Bohdan Bondarenko finalmente se aproximaram do nível apresentado pelo cubano mais de duas décadas atrás.

Valendo o diamante da temporada, Barshim e Bondarenko travaram disputa emocionante em Bruxelas. O catariano passou fácil a 2,40 m e 2,43 m, batendo uma série de recordes: pessoal, da Ásia, do Catar, da temporada, do campeonato e da Diamond League. Assim, só ficou atrás de Sotomayor em todos os tempos.

Ukhov parou em 2,34 m, enquanto Bondarenko passou 2,40 m na primeira tentativa. Após errar a primeira em 2,43 m, o ucraniano subiu o sarrafo direto para 2,46 m, com dois saltos. Barshim teve direito a três tentativas, mas em todas derrubou o sarrafo com a perna. Bondarenko ficou mais distante de conseguir o feito. No fim, o diamante ficou mesmo com o catariano.

OUTRAS PROVAS

Bruxelas, como de costume, viu algumas das melhores marcas da temporada. Justin Gatlin também brilhou. Nos 100 m, cravou o melhor tempo da temporada (9s77), que também é sua melhor marca pessoal e o coloca como quinto mais rápido de todos os tempos.

Mais tarde, o norte-americano voltou à pista para os 200 m e venceu com 19s71, ficando a três centésimos da melhor marca da temporada, também dele (19s68, feitos em Mônaco). De qualquer forma, foi a melhor dobradinha 100 m/200 m num único dia na história.

O francês Renaud Lavillenie comprovou a grande forma e venceu o salto em altura com 5,93 m, melhor marca da temporada - os seis melhores resultados de 2014 são dele. No salto triplo feminino, mais uma vitória da colombiana Caterine Ibarguen, que saltou 14,98 m e fez a segunda melhor marca do ano - ela lidera o ranking com 15,31 m, ficando em quinto no ranking histórico.

Outra que dominou a temporada foi a neozelandesa Valerie Adams, que foi 100% na Diamond League e fechou o ano com 20,59 m, nova melhor marca de 2014 no arremesso de peso. Dos 11 melhores resultados de 2014, nove são dela.

Mais conteúdo sobre:
atletismoDiamond League

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.