Cavaleiro irlandês será julgado domingo

O cavaleiro irlandês Cian O´Connor finalmente será julgado pelas acusações de ter montado um cavalo dopado durante os Jogos Olímpicos de Atenas, no ano passado. No domingo, o irlandês, medalha de ouro, comparecerá diante de árbitros que irão julgar o caso em Zurique. Uma decisão sobre as acusações deverá ser anunciada no mesmo dia e, caso os juizes condenem O?Connor, a medalha de ouro de Atenas poderá passar para o brasileiro Rodrigo Pessoa, que havia ficado em segundo lugar na competição. Um primeiro teste mostrou que o cavalo do irlandês estava em condições irregulares, já que foram encontradas substâncias ilegais na urina e sangue do animal. Uma verdadeira novela, porém, foi iniciada quando partes dos testes de urina e de sangue do cavalo misteriosamente sumiram, dificultando o trabalho das autoridades. As polícias da Suíça, Inglaterra e França chegaram a ser acionadas no caso. Agora, O?Connor comparecerá diante do Comitê Judicial da Federação Equestre Internacional para prestar depoimento. Os árbitros já haviam proposto várias datas para a audiência, mas O´Connor sempre colocava dificuldades para comparecer na data estipulada pelo Comitê. Os árbitros, portanto, sugeriram realizar a audiência em pleno domingo de Páscoa, para que não houvesse mais desculpas para que o cavaleiro alegasse que não poderia comparecer. Segundo a Federação, os árbitros poderão tomar medidas disciplinatórias que vão desde uma mera multa à eliminação do cavaleiro. Nesse caso, a entidade apontaria ao Comitê Olímpico Internacional que transferisse a medalha de ouro de Atenas para Rodrigo Pessoa. Segundo Muriel Faienza, porta-voz da Federação, O?Connor poderá ainda recorrer da decisão e levar o caso ao Tribunal Arbitral do Esporte, em Lausanne. Caso isso ocorra, Pessoa terá de esperar pelo menos mais três meses para saber se é o vencedor da prova.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.