Luis Ruas
Luis Ruas

Cavaleiro Vitor Teixeira fatura GP de homenagem ao lendário Alfinete

Cavaleiro de 60 anos venceu o 1º GP Clássico José Roberto Reynoso Fernandez na Sociedade Hípica Paulista

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

09 Dezembro 2018 | 16h46

Aos 60 anos, o cavaleiro Vitor Alves Teixeira venceu o 1º GP Clássico José Roberto Reynoso Fernandez, na Sociedade Hípica Paulista. A competição foi o ponto alto do Concurso de Salto Nacional 4 estrelas Top Riders, realizado neste sábado.

A disputa inaugurou mais uma pista de areia que leva o nome Alfinete, cavaleiro olímpico e medalhista pan-americano e um dos maiores ícones do hipismo brasileiro, falecido em 2002.

“Foi uma vitória diferente de tantas que tive porque ela relembra o Alfinete com quem eu tive o prazer de conviver, ter aula, quando eu montava na equipe do Haras Pioneiro em Brasília. Ele também foi meu chefe de equipe na conquista do ouro no Pan-americano 91 de Cuba”, afirmou Vitor Alves Teixeira, que é dez vezes campeão brasileiro, tricampeão por equipes e duas vezes bronze individual em Jogos Pan-americanos.

Vitor afirma que a experiência foi fundamental. "Os cabelos brancos servem para alguma coisa. Mas a égua vem se apresentando muito bem ao longo do ano. Tive a chance de entrar no final e fazer valer a minha experiência juntamente com a característica da égua, que é de velocidade", afirmou o campeão.

A disputa contou com a presença de José Roberto Reynoso Fernandez Filho, primogênito do homenageado, atual campeão brasileiro Senior Top bem como do ranking brasileiro senior Top 2018, ao lado sua irmã e amazona Manuela Reynoso Gomes, e Monica Guimarães Reynoso Fernandez, esposa de Alfinete.

Estiveram em pista na 1ª passagem, a 1.40 metro, idealizada pelo course-designer internacional Helio Pessoa, 47 conjuntos entre os quais nove voltaram para o desempate. Rafael Ribeiro, com Zetuska For, fez 35s85 e parecia imbatível. Vitor, com Hilde Império Egípcio, foi perfeito e cruzou a linha de chegada em 34s92. Guilherme Dutra Foroni, com SL Bonaparte, representante da nova geração, emplacou em 3º lugar, sem faltas, com o tempo de 36s47.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.