Alaor Filho/AE - 22/07/2007
Alaor Filho/AE - 22/07/2007

Cavalo sente lesão e brasileiro é cortado na Vila Olímpica

A quatro dias da estreia, Renan Guerreiro está fora da disputa de equitação nos Jogos de Londres

Demétrio Vecchioli, AE

25 de julho de 2012 | 09h56

SÃO PAULO - Nos esportes hípicos, homem e animal formam uma parceria que não pode ser desfeita. Um depende do outro. E o cavalo Kenny deixou Renan Guerreiro na mão. Um problema físico, detectado na manhã desta última terça-feira, 24, obrigou a Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) a excluir o conjunto dos Jogos de Londres, a quatro dias da estreia do CCE (Conjunto Completo de Equitação) na Olimpíada.

 

O corte de Renan Guerreiro, porém, só foi definido na noite desta terça-feira, poucas horas depois de o time brasileiro de CCE entrar na Vila Olímpica. Até então, o cavalo só apresentava problemas clínicos. Nesta manhã, Kenny, cavalo da raça inglês, não acordou 100% fisicamente, inviabilizando sua participação nos Jogos, e já inclusive deixou Greenwich, onde a prova de CCE começa no sábado.

 

Renan, porém, não vai deixar a Vila Olímpica. O cavaleiro de 27 anos, medalhista de bronze por equipes no Pan do Rio, segue com a equipe em Londres. Para o seu lugar na equipe foi convocado Carlos Paro, inicialmente terceiro reserva, montando Political Mandat. Cavaleiro e cavalo moram na Inglaterra e, por isso, não deverão demorar a se juntar ao CCE do Brasil em Londres.

 

"Logicamente estou triste com o que aconteceu, mas o esporte é assim. O cavalo está bem de saúde, mas não 100% para uma competição dessa dimensão. Todos os membros da equipe foram compreensivos e me apoiaram nesse momento difícil", disse Renan, à Agência Estado.

 

O cavaleiro também agradeceu o carinho e desejou boa sorte ao seu substituto. "Queria agradecer o apoio de todos e as mensagens de torcida. Meu muito obrigado. Tenho certeza que o Carlos Paro fará uma boa apresentação. Boa sorte à toda equipe", completou o cavaleiro.

 

Paro esteve também na equipe nos Jogos Pan-Americanos do Rio e participou dos Jogos de Sydney, em 2000. Além dele, o CCE brasileiro em Londres terá Serguei Fofanoff, (montando Barbara TW), Ruy Fonseca (Tom Bombadil Too), Marcio Jorge (Josephine MCJ) e Marcelo Tosi (Eleda All Black).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.