CBAt investe na preparação de atletas

A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) vai destinar R$ 1,3 milhão do orçamento de R$ 7 milhões para os programas de auxílio aos atletas de alto nível, técnicos e de jovens talentos (sub-23). A divisão dos recursos foi feita nesta sexta-feira, em São Paulo, na primeira reunião conjunta da Comissão de Atletas, presidida pelo ex-atleta do salto triplo, Nélson Prudêncio, e do Conselho Técnico, com o presidente da CBAt, Roberto Gesta de Melo. Atletas finalistas em Olimpíadas e Mundiais ou entre os dez primeiros do ranking mundial em provas individuais receberão o teto máximo do auxílio, R$ 3 mil, por mês.Compõem a lista Maurren Higa Maggi, Eronildes Nunes de Araújo, Claudinei Quirino, Sanderlei Parrela e Elizângela Adriano. Na reunião, foram definidos critérios para todas as faixas salariais, de R$ 3 mil a R$ 100,00 por mês. O orçamento aprovado inclui, entre outros itens, diárias em competições (R$ 150 mil), premiações (R$ 45 mil) e campings de treinamento (R$ 680 mil), dos quais, dois no exterior - Estados Unidos e Suíça.Embora tenha definido o orçamento em um conselho democrático - "Acho que são poucas as entidades do Brasil que fazem isso", observou Gesta -, a renovação de contrato de patrocínio com a Caixa Econômica Federal ainda não está assinada. A previsão, no entanto, é de que isso ocorra até o fim do mês. A CBAt tem outros patrocinadores, como a Olympikus e a TV Globo.

Agencia Estado,

18 de janeiro de 2002 | 19h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.