CBF dará prêmio de consolação aos derrotados

Cidades que ficarem fora da lista da Fifa terão eventos ligados ao Mundial

Sílvio Barsetti, RIO, O Estadao de S.Paulo

29 de maio de 2009 | 00h00

Já faz mais de um mês que o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, ensaia com seus pares o discurso que vai soar como um prêmio de consolação às cidades não relacionadas como sede do Mundial de 2014 - o anúncio das 12 escolhidas será feito domingo, durante congresso da Fifa, nas Ilhas Bahamas. Há promessas de amistosos da seleção nas cidades alijadas, assim como outros eventos, como festas, sorteios, eventuais treinamentos e até mesmo hospedagem de equipes estrangeiras que vão jogar em Estados vizinhos. Calendário e notícias da seleção no canal das EliminatóriasAlgumas candidaturas já assimilaram a iminente derrota. Goiânia, por exemplo, parece conformada com o resultado - antes mesmo de ser anunciado. "De qualquer maneira vamos participar da Copa do Mundo. Não necessariamente com jogo, mas recebendo uma ou outra delegação ou algum evento relacionado à competição", declarou ao Estado o presidente da Federação de Futebol de Goiás, André Luiz Pitta Pires.O dirigente confirmou que ouviu esse recado do próprio Teixeira e admitiu a dificuldade de Goiânia conseguir ser eleita diante da certeza de que Brasília já está na lista final e de que Cuiabá e Campo Grande travam uma luta acirrada por outra vaga no Centro-Oeste. "É muito difícil ter mais de dois representantes na Região."O presidente da Federação de Futebol de Santa Catarina, Delfim Pádua Filho, ainda alimenta alguma esperança de que Florianópolis vá constar da lista das 12 sedes da Copa de 2014. Mas a voz corrente nos bastidores da CBF é de que Natal, principalmente pela maior proximidade com a Europa, já desbancou a concorrente. Ninguém duvida de que as outras candidatas do Nordeste - Fortaleza, Recife e Salvador - integrem a lista das 12.Aqui vale uma explicação parecida com a que praticamente exclui Goiânia da disputa. Com Porto Alegre e Curitiba na relação das preferidas da Fifa, seria complicado que uma terceira capital da Região Sul pudesse ser contemplada. Na pior das hipóteses para a capital catarinense, Delfim sabe que pelo menos Florianópolis será lembrada por seu potencial turístico. "Copa do Mundo não é só jogo de futebol. Tem o entorno", disse o presidente da federação, que também já recebeu afagos de Ricardo Teixeira.INGRESSOS ESGOTADOS A Fifa informou ontem, por meio de seu site, que estão esgotados os bilhetes para as duas semifinais e a final do Mundial de 2010, na África do Sul, e também para os jogos de Brasil, Argentina, Austrália, Inglaterra, Irlanda e Holanda na primeira fase. Com relação à Copa das Confederações, que começa no mês que vem, também na África do Sul, 400 mil dos 640 mil ingressos postos à venda já foram negociados. O QUE ELES DISSERAMDelfim Pádua FilhoPres. da Federação de Futebol de Santa Catarina"Copa do Mundo não é só jogo de futebol. Tem o entorno."André Luiz Pitta PiresFederação de Futebol de Goiás "É muito difícil ter mais de dois representantes na Região."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.