CBV vai divulgar as duplas de vôlei de praia para o Rio-2016

Quatro duplas vão representar o Brasil nos Jogos do Rio

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Estadão Conteúdo

11 de setembro de 2015 | 17h25

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) comunicou a imprensa nesta sexta-feira que mudou de planos e que irá anunciar na próxima quarta-feira, no Rio, as quatro duplas que irão representar o Brasil nos Jogos Olímpicos do ano que vem. Ágatha/Bárbara Seixas e Pedro Solberg/Evandro deverão ser os escolhidos a se juntarem a Larissa/Talita e Alison/Bruno Schmidt, já classificados.

Anteriormente, a CBV havia previsto a convocação para janeiro de 2016, de forma a poder utilizar mais quatro etapas do Circuito Brasileiro para observar os convocáveis. A entidade alegava que temia uma lesão ou queda de rendimento dos times escolhidos. Por isso, adiaria a escolha.

Com a antecipação, o critério principal para a escolha da segunda dupla de cada naipe no Rio passa a ser o desempenho no Circuito Mundial. E aí não há segredo. Ágatha/Bárbara são as atuais campeãs mundiais e lideram o ranking do circuito. Têm 6.350 pontos, contra 4.710 de Juliana/Maria Elisa.

No masculino, a CBV pode optar pela experiência de Ricardo e Emanuel, campeões olímpicos em 2004, mas os veteranos vêm em péssima fase. Nos últimos sete torneios, não chegaram nem às quartas de final. Em toda a temporada, não brigaram por medalha nenhuma vez. Os escolhidos deverão ser Pedro Solberg e Evandro, medalhistas de bronze no Mundial e segundos colocados do ranking olímpico da Federação Internacional de Vôlei (FIVB).

A CBV utilizou um ranking próprio para estipular a primeira dupla de cada gênero classificada para a Olimpíada. Alison e Bruno Schmidt faturaram o título mundial, lideram o ranking com folga, venceram cinco eventos seguidos e se garantiram com facilidade no Rio-2016. No feminino, Larissa e Talita ficaram apenas em nono no Mundial, mas ganharam seis torneios na temporada internacional. Na nacional, só perderam uma vez.

De acordo com a CBV, a decisão de antecipar a convocação foi "fortalecer a preparação olímpica". A postura agrada aos atletas. Quem ficar fora da Olimpíada já pode, na própria quarta-feira, começar a jogar a etapa de Contagem (MG) do Circuito Brasileiro com uma nova dupla. Quando antes os novos times forem formados, mais chances de brigar pelo título nacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.