Celso Roth prioriza bola aérea e compactação para sua reestreia no Inter

Em sua primeira semana no Internacional, após a demissão de Paulo Roberto Falcão, o técnico Celso Roth já definiu as prioridades para sua reestreia desta segunda-feira, contra a Chapecoense, em Chapecó, em confronto válido pela primeira rodada do returno do Campeonato Brasileiro.

Agência Estado, Estadão Conteúdo

13 Agosto 2016 | 11h20

E essas prioridades podem ser resumidas em dois conceitos: forte bola aérea e compactação. "Temos que ter uma bola aérea forte defensiva e ofensiva. Muito bem trabalhada para termos uma arma", comentou o treinador. "Nosso time tem que estar sempre compacto, tanto defendendo quanto atacando. Isso é um hábito de treino", acrescentou.

Com uma sequência de 11 jogos sem vencer, o Internacional precisará se desdobrar também na parte física, segundo avaliou Roth ao projetar o duelo de segunda-feira. "É um jogo de muita disputa física, jogo de primeira e segunda bola. Sempre é um jogo muito difícil."

Para encerrar o incômodo jejum, Roth praticamente já definiu a equipe titular. E as novidades ficam por conta da entrada de Eduardo, na lateral direita, e do retorno de Vitinho ao ataque.

O uruguaio Nico López, por sua vez, com um incômodo no tornozelo, deve começar no banco, enquanto o meia Alex sentiu uma lesão e pode nem ser relacionado. Já o venezuelano Seijas, recuperado de uma pancada no joelho, está confirmado.

O Internacional de Celso Roth, assim, deve enfrentar a Chapecoense com a seguinte escalação: Marcelo Lomba; Eduardo, Paulão, Ernando e Artur; Fernando Bob, Fabinho, Seijas, Valdivia e Sasha; Vitinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.