Cena rara: raquete se parte ao meio

A imagem mais marcante do segundo dia de disputas do Australian Open foi protagonizada por Agnieszka Radwanska. Ou melhor, por sua raquete. A ferramenta de trabalho da polonesa - que havia sido batida no chão repetidas vezes - se partiu em duas quando ela tentava devolver um serviço da adversária Kimiko Date-Krumm. Cena raríssima e que causou constrangimento à fabricante do material esportivo da atual 14.ª colocada do ranking.

, O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2011 | 00h00

Radwanska - que venceu por 6/4, 4/6 e 7/5 - ficou apenas com o cabo da raquete na mão enquanto a cabeça do bastão saiu quicando, desgovernada, na direção da arquibancada. Ninguém se feriu, apenas a reputação da Babolat, marca que fornece raquetes para Rafael Nadal e Kim Clijsters.

Com uma raquete em bom estado, Clijsters causou a primeira "bicicleta" sofrida por uma ex-número 1 do mundo na história. A belga aplicou dois "pneus" (duplo 6/0) na russa Dinara Safina, que liderou o ranking em 2009. Já Ana Ivanovic perdeu para Ekaterina Makarova: 3/6, 6/4 e 10/8.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.