Ceni desencanta no Morumbi

Pela primeira vez no Campeonato Brasileiro, o São Paulo fez mais de dois gols num jogo. Pela primeira vez no ano, Rogério Ceni anotou um gol de falta. A vitória por 3 a 1 sobre o Sport, ontem à noite, no Morumbi, serviu para o São Paulo fazer as pazes com a torcida e reassumir a vice-liderança, a três pontos do Botafogo. O time que havia deixado o estádio sob vaias na semana passada, quando perdeu por 1 a 0 para o Fluminense, ontem terminou o jogo ouvindo os gritos de "olé".Toda a vitória são-paulina foi construída no segundo tempo, após uma primeira etapa sofrida para a pequena torcida que enfrentou o gelado Morumbi.Com Richarlyson na lateral-esquerda e Jorge Wagner como meia, o São Paulo até teve mais posse de bola, mas foi pouco objetivo. A ausência de Ilsinho (que está na Ucrânia acertando sua transferência para o Shakhtar Donetsk) foi sentida. O São Paulo jogou quase todo o primeiro tempo no campo de ataque. E deixou os contra-ataques para o Sport. Aos 30 minutos, Adriano Gabiru lançou Weldon na direita. O atacante deu belo drible em André Dias e chutou de pé direito, sem chance para Rogério Ceni: 1 a 0.A torcida tricolor, que vaiava o time, só se empolgou aos 41 minutos, quando Souza arrancou em diagonal pela direita e deixou de calcanhar para Hernanes, que chutou forte para a boa defesa de Cléber."Até me assustei no primeiro tempo", disse Hernanes ao fim do jogo. "Achei que a história dos últimos jogos se repetiria."Nas três partidas anteriores no Morumbi, o São Paulo havia empatado com Flamengo e Corinthians e perdido para o Fluminense. Mas, ontem, a história foi bem diferente.Logo aos 4 minutos do segundo tempo, Souza cruzou da direita, Borges deixou passar e Leandro, livre no meio da área, empatou o jogo. O São Paulo passou a marcar a saída de bola do Sport e o segundo gol não demorou a sair. Borges recebeu na entrada da área e dividiu com Durval. Mesmo caído, o atacante conseguiu tocar na bola: deixou Souza na cara do gol e o camisa 10 não desperdiçou.As vaias cessaram, mas a torcida queria mais. O São Paulo seguiu criando e desperdiçando chances. O Sport, atônito, não conseguia jogar. Aos 34, Igor derrubou Josué na entrada da área. Rogério Ceni, que não marcava desde 26 de novembro do ano passado, finalmente desencantou: com uma cobrança perfeita, acertou o ângulo de Cléber. "Algumas bateram na trave e entraram. Hoje bateu na trave e entrou", comemorou o goleiro, cada vez mais artilheiro do time no Brasileiro, com quatro gols.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.