Centésimos deixam Brasil em 4.º

Michael Phelps ganhou uma de suas oito medalhas de ouro por uma diferença de 0s08. Os brasileiros dos revezamentos 4 x 100 metros masculino e feminino não tiveram a mesma sorte. As duas equipes terminaram na quarta colocação. Vicente Lenílson, Sandro Viana, Bruno de Barros e José Carlos Moreira completaram a prova em 38s24 (seu melhor tempo do ano), apenas 0s09 atrás da equipe japonesa. Já Rosemar Coelho Neto, Lucimar de Moura, Thaissa Presti e Rosângela Santos foram superadas pelas nigerianas em 0s10: 43s14 a 43s04. "Repetimos o quarto lugar conquistado no Mundial do ano passado. Batemos na trave de novo", afirmou Sandro Viana. "Já temos tradição, respeito e espaço. O que não temos é mais medo de ninguém. Antes, quando entrávamos na pista, nossos adversários eram gigantes. De um tempo para cá eles estão diminuindo de tamanho", disse o atleta. Na classificação das oito equipes, quatro delas, incluindo os Estados Unidos, deixaram o bastão cair e não foram para a finalíssima. O Brasil soma duas medalhas no revezamento masculino. Foi prata em Sydney-2000 e bronze em Atlanta-1996. A alegria do time feminino foi ainda maior. "Fiquei um pouco frustrada por ter chegado tão perto da medalha, mas nem nos meus melhores pensamentos poderia imaginar que faríamos uma prova tão boa, afinal, essa foi apenas nossa primeira final olímpica", destacou Rosângela Santos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.